quarta-feira, 17 de maio de 2017

Cine Bizarro e os bons tempos da WBtv

Se tudo parece um grande marshmallow de groselha na TV paga de hoje, saiba que nem sempre foi assim. Em seu princípio, 1996/1997, canais como o WB TV (aka uórner) eram a fonte para conteúdo inédito ou raro no Brasil.
O canal misturava bem atrações recentes como a série As Aventuras de Brisco County Jr, estrelada por Bruce Campbell e as mais variadas produções de seu acervo. E era assim que tínhamos a sensação que aquilo era uma emissora de TV pertencente a tradicional Hollywood, aquela fábrica de sonhos dourados.

Era um valioso acesso ao entretenimento de todos os tempos, um diferencial às mesmices popularescas da TV aberta do Brasil. Lembrando que não havia internet, informações vinham por jornais e revistas, que invariavelmente cozinhavam material estrangeiro e o resto dos mortais sonhavam quando poderiam assistir àquilo..

Focando exclusivamente no canal da Warner, distribuído junto ao da Sony (melhor lugar para se ver séries como Friends, antes dela ir para a Warner) deixou muita saudade a sessão de filmes chamada Bizarro. Ela ia ao ar a partir da uma da manhã de todo sábado para domingo e valia a pena ficar em casa para ver.

Ver com uma fita virgem no videocassete, porque, meu amigo, ali era só biscoito fino! Clique no player abaixo e assista a uma chamada de Death Curse of Tartu (1966 de William Grefe) pra você ter uma ideia do espírito (de porco?) da sessão Bizarro.
Está em espanhol porque por muito tempo os sinais destes canais eram o mesmo para toda América Latina e azar o nosso não falar espanhol. Mas os programas em sua maioria possuíam legendas em português, às vezes quando dava pau, não exibiam legendas em idioma algum, mas isso era só às vezes.
Todos aqueles filmes independentes/europeus que a Warner passou a vida toda comprando pra distribuir nos EUA em sessões duplas, cinemas de bairro e similares, agora ela exibia na TV! Joias como From Hell it Came (1957 de Dan Milner) com seu indefectível monstro-árvore sedento por vingança estava finalmente ao nosso alcance.
Monstros de toda espécie passavam por ali! E dinossauros (bombando nos cinemas 90’s com Jurassik Park, risos) não ficaram de fora com Quando os Dinossauros Dominavam a Terra (When Dinosaurs Ruled the Earth, 1970 de Val Guest), clássico da Hammer com a playmate Victoria Vetri e Dinossauro! (Dinosaurus!, 1960 de Irving S. Yeaworth Jr.).
As vítimas geralmente nestes filmes da Bizarro morriam em areia movediça. Por onde anda a areia movediça? Beijos pra você areia movediça!
Do Japão tivemos a oportunidade de conhecer Mothra, A Deusa Selvagem (Mosura, 1961 de Ishirô Honda). Nem Tóquio, nem a gente conseguíamos nos recuperar após conhecer essa  borboleta gigante meio enfeite natalino.
Mas não era apenas produções de ficção científica e terror exibidos neste horário. Foi lá que pude conhecer Polyester (1982 de John Waters), numa época que os únicos filmes disponíveis do diretor no Brasil eram os familiares Hairspray (1988) e Cry-Baby (1990).
Por anos fiquei assistindo a cópia que fiz em VHS de Polyester. Só com o advento da internet percebi que haviam muitos cortes e qualquer referência ao Odorama estava suprida, mas era tudo o que tínhamos, né?

Depois do filme principal era mostrado um episódio de anime tosco 60’s como Marine Boy. Eu nunca havia ouvido falar, mas a musiquinha tema, que você pode ouvir no player abaixo é difícil de esquecer.
Claro que agora temos tudo isso e muito mais no YouTube, Netflix, Blu-Rays, downloads, etc. mas pra pagar pra ver televisão eu preferiria pagar pra zapear e me surpreender. Mesmice por mesmice eu fico olhando pra Maila, minha gata, lavando o rosto. Bonito e é de graça.

4 comentários:

Eduardo disse...

Foi nessa Warner 90's que vi pela primeira vez os episódios p&b da primeira temporada de A FEITICEIRA e JEANNIE É UM GÊNIO!

Daniel Tavernaro disse...

Esse negócio dos canais à cabo serem em espanhol só mudou em meados de 2004/2005, ou mais... Me lembro da Sony fazendo propaganda super prafrentex em meados desses anos e colocando que tal programa passava às quartas/miércoles.

E a DirectTV passou por anos e anos as chamadas em português e espanhol e com os países em parenteses, tipo, "Friends" ------> quarta / miércoles, 17h (Brasil) / 16h (Méx) / (tinha outro país que não lembro, rs)

J. Luca disse...

Cara, sua postagem me fez voltar numa época muito boa! Eu era uma criança nesta época - assim, nada de TV às 1 hora da manhã do sábado rs. Mas, eu me lembro de acompanhar todas as manhãs Os 3 Patetas, que me encantaram e ainda me encantam, neste canal. A TV à cabo tinha alguns canais incríveis - me lembro muito de um canal chamado Infinito, com documentários sobre assuntos misteriosos. Lembra dele?

Vc tocou num ponto interessante: o acesso a tudo (quase tudo, pq Deus sabe como tem filmes que eu procuro nessa internet e eu não acho de forma alguma) é maravilhoso, mas cada vez menos nos surpreendemos, com alguma produção inesperada. O mesmo sentimento de locar aquela fita de locadora só pela capinha e se surpreender, sem aquele um milhão de opiniões pessoais que realmente não interessa pra vc apreciar um filminho.

Ótima postagem, continuo acompanhando seu blog firme e forte desde 2010. Abraços!

GERALDO V. disse...

Me lembro desse programa assisti o Assassino de Pedra e um filme q era sobre o julgamento do mundo com a participação dos Irmãos Marx esse nem me lembro do nome e so passou uma vez

Related Posts with Thumbnails