segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Tragédia de atriz que inspirou Agatha Christie

É claro que se você ainda não leu A Maldição do Espelho Lado a Lado de Agatha Christie, ou viu o filme deliciosamente kitsh A Maldição do Espelho (The Mirror Crack'd, 1980 de Guy Hamilton) inspirado no mesmo, este post não é pra você! Siga lendo cinte da revelação do crime, ou a maior parte dela.

Gene Tierney, a belíssima atriz de Laura (1944 de Otto Premiger) e Amar Foi Minha Ruína (Leave Her to Heaven, 1945 de John M. Stahl) teve uma vida maculada por tragédias e dissabores. Deu a luz a sua primeira filha, Antoinette Daria Cassini em 1943, conhecida simplesmente por Daria.

A mãe havia contraído rubéola durante a gravidez o que prejudicou seriamente a gestação da menina. Daria nasceu prematura exigindo uma transfusão de sangue completa, além de surda, parcialmente cega e com retardamento mental grave.  

Esse drama pode ter acarretado a futura instabilidade emocional de Gene Tierney, que chegaria a ser internada e exposta a tratamento de eletrochoques na década de 50. Isso, como era de se esperar, prejudicou para sempre sua vida pessoal e profissional.

Algum tempo depois do nascimento da menina Tierney estava numa festa e foi abordada por um fã que pediu autógrafo. Muito alegre ele lhe revelou já a tinha visto, que em 1943 era um soldado que fugiu da quarentena de rubéola para assistir à sua única apresentação no Hollywood Canteen, esforço das estrelas para arrecadar fundos e elevar a auto estima dos soldados norte americanos na II Grande Guerra.

E assim, diante daquela doce euforia de fã, Tierney descobriu o motivo de todo aquele drama que sua vida foi sugada. O chão se abriu ali bem ali, bem na sua frente!

Agatha Christie publicou A Maldição do Espelho Lado a Lado em 1962 e na época um leitor indignado escreveu à editora reclamando da inspiração do livro ter sido a tragédia pessoal da atriz. Os editores alegaram coincidência, que a autora só tomou conhecimento da tragédia muito tempo depois do livro estar escrito.

O que é mais inverossímil do que qualquer solução de crime que Miss Marple já tenha desvendado. Se a história envolvesse uma costureira, operária, ainda vá lá, coincidências acontecem, mas é até sobre uma atriz de cinema famosa...

Quando assisti pela primeira vez a adaptação com Kim Novak e Elizabeth Taylor fiz um post, leia clicando aqui. Encerro aquele texto de 2011 encafifado de que eu já conhecia a solução do crime de algum lugar, não sabia se de alguma série ou filme que havia assistido.

Gene Tierney morreria em 1991, aos 71 anos, sua filha Daria em 2010 e a segunda filha (que nasceu em 1948), Christine Cassini, faleceu este ano (2015). Tierney registraria o triste evento do encontro com o fã em sua autobiografia, lançada em 1979, mas bem antes disso a imprensa já havia noticiado.

Veja também:

1 comentários:

Fã da TV e Cine disse...

A questão é: ela actuou grávida?
Se existiu um surto de rubéola pode tê-la contraído de qualquer parte. Ter ido para o meio dos soldados não foi a melhor escolha. A vida é ingrata porque muitas vezes é a fazer o bem e a pensar no dos outros, que nos fazemos mal, sem saber.

Related Posts with Thumbnails