segunda-feira, 11 de abril de 2011

Namorada brasileira de Ricky Martin

Após debutar como a paranormal Cacau na novela Olho no Olho (1993), a socialite Patricia de Sabrit não parou mais. Fez verdadeira via-crúcis por todas as emissoras de TV.

Botando fé em seu talento, ao final da década de 90 percebeu que seu destino era Hollywood. Após chá de sumiço, apareceu anunciando suplementos alimentares (ou seriam patchs emagrecedores?) direto de Miami.

Logo depois, para nos ufanarmos pela moça, conseguiu ser figurante num clip de Ricky Martin. She Bangs de 2000 não era uma La Vida Loca, mas o porto-riquenho ainda estava em sua melhor fase nos EUA.

Até aí normal, todo mundo tem que sobreviver. Um dia se é mocinha na Globo, no outro possuída pelo tinhoso em minissérie da Record e no outro figurante latina em videoclipe.

Conseguiu um close bacana em meio a dezenas de outras bailarinas sacolejantes. Que sorte!

Eis que a partir daí, toda entrevista que passou a dar no Brasil (Amaury Junior e similares), dizia querer aproveitar a ocasião para desmentir os boatos de que estava namorando Ricky Martin. Ninguém tinha ouvido esse boato...

A última vez que tivemos notícias da moça, tinha virado madrasta da Estopinha. Seria boato?

18 comentários:

Refer disse...

Patricia tem um tipo revista Caras, uma pegada novo rico. Não vejo graça. Já a mãe dela é um tesão.

Miguel Andrade disse...

Refer, esse é o problema. Nem você nem ninguém vê graça nela. Acabei de vê-la na novela trash do SBT!

Leticia disse...

Gente, "ouvi" aquela novela ontem pela primeira vez.

Cara, aquilo é MUITO ruim!!!!

Miguel Andrade disse...

Letícia, hahahaha! É! Tão ruim que dá mais vontade de assistir do que a da Globo.

Leticia disse...

Verdade, só pra exercitar a crítica geral e apontar os equívocos. Taí, vou tentar me acostumar a VER também.

Miguel Andrade disse...

Letícia, nesse dias to sem cabeça até pra isso, mas quando vi cheguei a gargalhar. Dá vergonha!

Leticia disse...

Idem, ibidem. Dias de muitas obrigações chatas. Mas de vez em quando dá pra ver.

Miguel Andrade disse...

Letícia, tentei ver outro dia. Até onde suportei, a Vendramini ficou metade do capítulo sentada discutindo com o Jayme alguma coisa, o Puig colocou o Padre Albano no ácido e a filha da Tania Alves continuou sendo torturada. Ela está sendo torturada desde semana passada.

E mais nada! Hahaha!

Leticia disse...

Ri, colocando a palma das mãos nos olhos. Só havia esquecido que elas estão imundas (estou arrumando minha estante, espanando livros). Se eu tiver algum problema nos olhos, a culpa é sua!

Miguel Andrade disse...

Letícia, eu choro! Queria ter o emprego desse autor. Ganha pra escrever qualquer bobagem e BOA! Hahaha

Leticia disse...

NÃO! Eu vi um tantinho ontem (continuando com a arrumação).

Quem foi a ALMA que arrumou aqueles brincos pra Sabrit? Nos anos 60 mas nem a mais psicodélica das criaturas usava aquilo!!!

Mas nem nos anos 80 se alcançou tal delírio!!!!!!

Miguel Andrade disse...

Letícia, visual bem cagado de todos. mesmo nos homens, custava pentear direito? Colocar bigodes pelo menos?

Comunistas sem barba? Putz!

Podiam assistir Med Man pra se inspirarem já que de pesquisa foram fracos.

Leticia disse...

Além da incompetência geral, é aquela coisa que já comentamos: gente negativamente jovem "lendo" décadas passadas.

O que me dana um pouco, pois a coisa mais fácil de fazer é ir a um sebo e adquirir uns quilos de revistas Manequim pra copiar.

Miguel Andrade disse...

Letícia, sei que você vai ter um xilique com a informação: Um amigo que trabalha em museu, disse-me que foram lá pedir objetos cenográficos!

PQP! Como se museu fosse depósito de coisa velha. Hahaha!!!

Leticia disse...

Jura?????

Caraiiisss!!!! Vou pedir emprego no SBT. Ah, vou!

Miguel Andrade disse...

Letícia, esta falta de noção reflete totalmente no que se vê na tela.

Leticia disse...

A gente ainda vai se arrepender da rigidez com que criticamos pequenos detalhes cenográficos/de vestuário do período áureo das novelas de época.

Lembro uma vez (acho que em Engraçadinha), em que deram um close numa lingerie com renda de lycra. Torci o nariz.

Closes em rendas de nylon, filó sintético, broches da 25 de Março... Até xales cujo balanço dedurava que havia sido feito com lã acrílica...

Em tudo isso eu reparei... bobinha.

Miguel Andrade disse...

Letícia, vou ficando mais exigente com coisas de época. Fato!

Revendo em DVD engraçadinha é um produto muito mal acabado visualmente. Na época não achei tanto assim.

Anos Rebeldes então... Muito poucod e 60's tem ali.

Recentemente vi pela primeira vez Hilda Furacão. Notei que todo o capricho dos primeiros episódios não se repetiu ao longo da série.

Tem um capítulo em que a Paloma Duarte aparece na externa de cabelo lavado, por exemplo.

AAAAAah, mas furo foi o texto (ruim da Gloria Perez) falando no final que o personagem do Thiago Lacerda fez figuração em filme de Marilyn Monroe. Pesquisadinha de nada mostraria que em 65 ela estava morta faz tempo.

Related Posts with Thumbnails