domingo, 31 de outubro de 2010

Carbono erótico

John Holmes em China Cat (1978)

Mark Wahlberg em Boogie Nights (1997)

John Holmes em China Cat (1978)

Mark Wahlberg em Boogie Nights (1997)

Nessa comparação bem simples aí de cima, como não passar a amar ainda mais Boogie Nights – Prazer Sem Limites (Paul Thomas Anderson)? Fui até checar no IMDB se ele não concorreu mesmo ao Oscar de direção de arte...

Sim, porque reconstituir anos 50, 40, século XIX, XVIII é bem mais fácil do que reconstruir uma época recente. Todo mundo tem referências, nem que seja pelo álbum de família.

Coloquei que o filme do John Holmes é China Cat pela informação da reprodução contida no IMDB. Fiz as capturas pelo que encontrei em Exhausted: John C. Holmes, the Real Story, coletânea mezzo pornô/mezzo documentário de 1981.

Veja também:
Detetive Johnny Wadd em ação. CORRA!



8 comentários:

Glauco disse...

Por esses frames vê-se como eram caprichados os x-rated da época...

Miguel Andrade disse...

Glauco, sim! A pornografia era apenas mais um gênero.

E eu consegui assistir aquele da Marilyn Chambers que vc indicou. Muito bacana mesmo!!

Glauco disse...

Miguel, ele teve uma continuação com a própria Marilyn, mas não vi ainda. Você assistiu Café Flesh? Esse também é interessante, pois a pornografia está presente, mas o erotismo fica em segundo plano. Resumão aqui: http://www.youtube.com/watch?v=Q6UUZYNskJk

Miguel Andrade disse...

Glauco, vou me informar... Hahahá!

Fabulastic disse...

UAU!


Não me tinha apercebido da referência!


Obrigado!

Miguel Andrade disse...

Fabulastic, não é de fazer a gente amar mais ainda Boogie Nights? :D

Bruno disse...

Por que é mais difícil reconstruir os anos 70? Porque no ano de Boogie Nightd as pessoas ainda não valorizavam objetos dos anos 70, jogavam fora e só davam valor de coisas bem mais antigas?

Miguel Andrade disse...

Bruno, pq os anos 70 eram recentes nos 90. Era a mesma distancia dos 90 pra hoje.

Related Posts with Thumbnails