terça-feira, 30 de junho de 2009

A garota da tela


A Dama do Cine Shanghai (87) é um daqueles filmes badaladíssimos da década de 80 que ainda não tive a oportunidade de ver. Na época não tinha idade pra ele.

Também me mordi de inveja por não ter ido com minhas irmãs pra uma sessão de Rock Estrela com o cantor do momento Léo Jaime. Ok, Orquídea Selvagem e 9/2 de Amor também não, mas não faço questão alguma.

Este poster é fantástico, com a Maitê Proença toda vamp enrolada em película... Guilherme de Almeida Prado é diretor que sempre vale a pena.

[Ouvindo: Historia De Una Amor – Peanuts]

Fuja das abelhas assassinas!


Não se iluda com este início promissor. O Exame (The Swarm, 78) são duas horas e tralalá enfadonhas de discussões militares sobre o que fazer com as tais abelhas.

Com elenco repleto da velha guarda hollywoodiana (como convinha a estes filmes catástrofes) desperdiça todo mundo em mortes banais. O vexame!

Mas nem tudo é desprezível. Tem o Richard Chamberlain batendo boca com o Michael Caine. Um diz que as abelhas vieram do Brasil e o outro da África.

Laaaaaá no final dos últimos créditos, pra quem resistiu (levei quatro corajosas noites pra terminar!!), um esclarecimento:

“As abelhas africanas retratadas neste filme não têm nenhuma relação com as abelhas americanas, a quem devemos muito pela polinização das colheitas que alimentam esta nação” Uau!

[Ouvindo: Samba De Uma Nota So – Lalo Schifrin & Orchestra]

segunda-feira, 29 de junho de 2009

George Michael não morre mais

Ainda ontem mesmo estava falando dele. Sabe como é, né? Uma coisa puxa a outra.

Michael Jackson me lembrou de Janet, aquela que era muito mais poderosa na mídia do que no rádio. Benzadeus nunca faltaram notícias grandiloqüentes de seus contratos com valores astronômicos.

Super star... E eu tenho dificuldade danada em me lembrar de algum hit dela que não seja UM (!!!) tema de novela.

Com George Michael recordo de muitos sucessos. Embora absolutamente nada após aquele disco (ótimo por sinal) com a galera na praia na capa. E nem por isso seus hiper mega blaster contratos deixam de ser anunciados.

Enfim, cheguei em casa e me deparei com esta imagem dos tempos do Wham! no meu e-mail. Se isso não é dar pinta, não sei o que seria...

Qual é o seu King Kong favorito? Vote!

1933

1976

2005


Votei não no melhor filme, ou no macaco mais realista, mas no que foi pessoalmente mais marcante. Claro que você está livre pra criar seus próprios critérios.

Enquete válida até a próxima segunda (6). Escolha o seu!

Veja também:
Resultado da enquete "Qual o seu Drácula favorito"


[Ouvindo: Keep Hope Alive – The Crystal Method]

Das Spice a mais picante


Botava fé nessa Geri Halliwell... A gordinha foi a primeira a ter sapiência de pular fora do grupinho, teve como primeiro single solo uma música bacana, e claro, foi capa da Playboy com fotos feitas antes da fama.

E fotos pelada feitas nos tempos de penúria, publicadas na Playboy quando a estrela brilha é sinal de bom agouro, né? E cadê ela agora?

Espantoso! Lançará ainda neste ano de 2009 uma coletânea! Deve entrar pra história como o primeiro Greatest Hits com apenas uma música: Look at Me!

[Ouvindo: Adiós Nonino – Astor Piazzola]

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Como fazer Moonwalk

Haaaa! E aprende-se de tudo mesmo na internet. Sabia que em algum lugar descobrira como fazer o Moonwalk.

A coreografia foi popularizada pelo Michael Jackson mas não é sua criação. Este site confirma isto (em inglês) além de mostrar os movimentos básicos em fotos, vídeo e dicas.

No Brasil, a abertura da novela Partido Alto (1984) trazia bailarinos praticando o mais conhecido passo de break ao som de Sandra Sá. Assista, a música é ótima:


Ontem li no Twitter uma idéia que me parece válida. Todos os fãs do Michael Jackson fazem Moonwalk juntos. Claro que daí a Terra gira ao contrário e o tempo volta!


Para criancinhas ambiciosas

Pra brincar com jogo da Glória não precisa de muito. Bastam mais dois amiguinhos e um dado.

O objetivo, claro, é chegar ao final do tabuleiro e conquistar a glória de ser vitorioso na vida. Mas não é fácil.

Caiu na morte está eliminado! Fora a casa poço, que te obriga a ficar esperando que alguém passe por lá e te salve.

E há os castigos cristãos para apavorar pequeninos. Do purgatório você só sai se outro jogador der a zica de cair lá, e o Inferno (pertinho do final) te obriga a voltar ao inicio.

Clique na imagem para ampliar.

Veja também
Fabuloso jogo da Hammer
Vídeo Mania, o jogo do Rubens Edwald Filho
Jogos de tabuleiro belíssimos


[Ouvindo: Mack the Knife – Cauby Peixoto]

Pink máfia

Odete Lara nas garras das mais perigosas bichas do submundo carioca. E a senhora que pensava que o único perigo que pode vir de um salão de cabeleireiro é a língua ferina?

E me surpreendi com a modernidade visual e linguística de A Rainha Diaba de Antonio Carlos da Fontoura. Um filme de 1974 que parece ter sido feito ontem.

Veja também:
16 homens vestidos para arrasar


[Ouvindo: Discussão – Silvinha Telles]

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Michael Jackson R.I.P.?


Bem desagradável dar duas notícias de falecimento no mesmo dia. Me faz sentir meio Sonia Abrão.

Órgãos de imprensa sérios como a CNN estão com cautela, noticiando de que outras fontes estão noticiando a morte do cantor pop.

P.S. 25/06/2009 21h47 - Cheguei em casa agora. Li que está confirmada a morte de Michael Jackson.

Veja também:
Michael Jackson no Brasil



[Ouvindo: Going Out Of My Head – Sérgio Mendes]

As Certinhas do La Dolce

Molly Ringwald

Ídola.


[Ouvindo: Can't Take My Eyes Off You – Frankie Valli & The Four Seasons]

Gosto não se discute


Claro que Alexandre Frota apareceu na refilmagem de Matou a Família e Foi ao Cinema muito mais por estar disposto a mostrar seu físico do que por qualquer dote dramático. Não se fez de rogado e brindou a platéia com rápido nu frontal.

Assim que saiu em VHS uma amiga minha correu alugar. Se deu ao trabalho de copiar arcaicamente com dois videocassetes apenas este trecho ousado. É provável que tenha enfartado com a recente filmografia no sexo explícito dele.

Veja também:
Poster de Matou a Família e foi ao Cinema de 1991


[Ouvindo: Mascarada – Emílio Santiago]

Farrah Fawcett R.I.P.


Aos 62 anos, ela lutava bravamente contra o câncer há algum tempo. Em 1976 tornou-se um dos rostos mais famosos do mundo ao estrelar a série de TV Charlie's Angels, no Brasil As Panteras.

Seu penteado marcou toda uma geração. Na década de 90 voltou á mídia por algumas entrevistas onde aparentava estar mentalmente confusa e por ser a mulher mais velha dos EUA a ser capa da Playboy.

Nem dá para ficar muito triste com seu falecimento. Basta ler a notícia de que Farrah Fawcett morreu para lembrar da frase publicitária do programa: Anjos são para sempre.

Veja também:
Anúncio durante o auge de sua carreira
Linha de tempo As Panteras
Pantera em perigo


[Ouvindo: Call Me – Chris Montez]

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Bruxa à solta


O casal formado pela atriz Silvana Mangano e o produtor Dino De Laurentiis está para o cinema italiano como Denis Carvalho e Deborah Evelyn para as telenovelas brasileiras. Nem tudo o que eles fizeram foi com suas esposas, mas quase tudo o que elas fizeram foi produto dos respectivos cônjuges.

Não que isto seja problema algum. Acho as duas óooootimas! Se eu fosse casado com qualquer uma delas faria questão de tê-las em meu cast! Lógico!!!

Neste As Bruxas (Le Streghe, 1967) Mangano foi dirigida por ninguém menos que De Sica, Pasolini e Visconti. Sendo que sua presença é o único elo entre todos os episódios do filme.

Meu segmento favorito é o último, Una Sera Come Le Altre. Belíssima, é uma dona de casa desesperada por seu casamento ter se transformado num marasmo sem fim.

Para escapar do tédio proporcionado pelo marido caretão (Clint Eastwood) imagina mil e uma situações de glamour e luxuria. E até em suas fantasias ele aparece para estragar tudo. “Giovanna! Giovanna! Pense nos nossos filhos!”

Veja também:
As Certinhas do La Dolce - Silvana Mangano



Todas as formas de amar com Zé Celso

Foto exclusivíssima para o La Dolce Vita de O Banquete (Platão). A peça estréia hoje, quarta (24), às 21 horas no Teatro Oficina.

Bons ventos os trazem. José Celso apresentou este mesmo espetáculo no Queer Festival da Croácia, encarado pelo mesmo como uma missão de descatequização.

Apenas quatro apresentações serão feitas em São Paulo. Maiores informações você consegue no site oficial do grupo.

[Ouvindo: Phenomena – Goblin]

Pausa para nossos comerciais


Century – A mudança importante.

Pão! Amei o “Lindo!”, “Ai ai”... Hahahaha!!! Nem vou entrar no mérito sobre qual é a verdadeira mudança importante, porquê, né? Já tem gente demais preocupada com isso.

E essa marca de cigarro me é desconhecida. Pelo menos tá valendo pra pra brincar de Stop, o único jogo que invariavelmente eu ganho!

[Ouvindo: Bloc Party - Two More Years]

terça-feira, 23 de junho de 2009

Como acabar com a minha paciência

Mais de 24 horas sem conexão Speedy, pela terceira vez só este mês. E claro, o serviço não deixou de ser prestado por falta de pagamento, mas por incompetência total da operadora Telefônica.

Recordista em reclamações no PROCON por três anos consecutivos (!!!), o que será outra denúncia diante da saraivada de protestos? Ainda mais porque a empresa está pouco se lixando. Não se dá ao luxo nem de disponibilizar um número para que se fale com ela, como uma ouvidoria.

À nossa disposição temos um exército de garotos preparados a nos tratar tecnicamente como idiotas, jamais como clientes. Domingo (21) tive “sorte” porque pelo menos consegui ser atendido logo de cara. A garota do outro lado da linha, num português sofrível disfarçado em pura arrogância, mal podia argumentar. Precisei ligar outras duas vezes. Vieram ontem arrumar a linha de telefone que estava muda, mas não deram a menor importância à banda larga.

Só no Brasil para que uma empresa multinacional se instale de forma capenga, prometendo que os transtornos seriam passageiros, e mais de uma década depois ainda ser recordista no PROCON! E NA-DA, absolutamente NA-DA foi feito pra sanar seus péssimos trabalhos.

A Anatel os teria proibido de vender Speedy, mas isso adianta aos usuários antigos? Pra quem posso recorrer para ser ouvido? PROCON em Jundiaí, cidade onde moro, é tão ruim que nem telefone tem. Liga-se para ouvir uma gravação mandando ir pessoalmente lá pegar senha e ponto! Para um órgão que só pode agir por denúncia, sua existência assim parece servir mais como ornamento governamental do que algo legitimamente a favor do consumidor.

Desculpe por este post. Conectei-me por dial-up, me deparei com blog estagnado, caixa de entrada do e-mail assombrosamente lotada e precisava desabafar tanta tristeza. É uma situação humilhante. Mesmo pagando é preciso ligar volta e meia mendigando...

Diante dessa bandalheira chamada Telefônica, apenas um dos problemas no colapso total que se vive nas mãos das prestadoras de serviço, confiantes num sistema judiciário moroso, só me vem uma certeza em mente: É um azar do cacete ser pobre e ter que ainda por cima viver logo no Brasil!

[Ouvindo: Last Dance – Donna Summer]

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Bom dia, Baltimore!

Edson Celulari defendendo papel que já foi de Divine. Quem diria?

Essa versão brasileira pra montagem de Hairspray da Broadway, que por sua vez adaptava o filme de Joan Waters, não me trouxe á mente a palavra “heresia”. Tem muitos lados positivos.

Quem sabe agora alguma distribuidora tenha um lampejo e resolva finalmente lançar em DVD a película de 88. Ou a produção recente cuja tiragem foi a conta gotas. Nem vi à venda!

E não só! Se a Danielle Winits tem amigos que continuam lhe dando emprego, o mundo não pode ser tão mal assim, né?



As imagens são um oferecimento do Ego. Entrei lá acidentalmente! Juro! Juro!

Cara de pau


Adulto que não cresce faz o quê? Lê adaptações eróticos de seus contos de fadas favoritos.

No Mundo Bocado tem vários outros. E me encanta a carinha de alegria da mocinha de As Aventuras de Guliver.

A obra máxima de Gepetto já apareceu aqui antes com As Aventuras Eróticas do Pinóquio. Também, como não lembrar as Histórias que Nossas Babás Não Contavam?

[Ouvindo: Kerry Dance – Roy Lanham]

Chamando Dick Tracy


As pão com ovo que me perdoem, mas a carreira de Madonna deveria ter parado aí, num momento alto. De lambuja, porque ela não é boba nem nada, ainda ficou com Warren (woof!) Beatty, o, até então, bom partido número 1 de Hollywood.

Ainda para este (subestimado) filme lançou a trilha alternativa I'm Breathless. Um dos poucos discos totalmente relevantes de sua carreira.

Tentando ser levada a sério entre os grandes, apareceu no Oscar 91 cantando Sooner or Later. É sempre um prazer rever este momento. Nunca fomos tão felizes.

[Ouvindo: Daisy Gun – :Zoviet*France:]

quinta-feira, 18 de junho de 2009

O dia em que Itapeva parou


Para muita gente com mais de 50 anos em Itapeva (SP) a visita da miss Brasil 1969 é uma das lembranças mais antigas. A catarinense Vera Fischer teria chegado com imenso atraso, e mesmo assim, recebida por um Itapeva Clube (então Gabinete de Leitura) lotado.

Momento tão célebre que dias depois haviam à venda fotos “exclusivas” tiradas pelos fotógrafos locais. Todo mundo deve ter comprado o registro de tão ilustre momento, porque vi várias em poses diferentes.

Como televisão era artigo de luxo, foi comum caravanas das beldades pelo Brasil afora a fim de que todos os mortais pudessem lhes admirar. La Fischer estava com outras misses, mas ninguém deve ter-lhes dado bola já que só as fotografias dela sobreviveram.

A que ilustra este post é desta noite, cedida graciosamente por um amigo.

Veja também:
A Deusa da TV com os pés no abismo
A Lenda da Serpente Gigante
Fotos do Miss Universo 1954


[Ouvindo: Into The Fire – Thirteen Senses]

Related Posts with Thumbnails