quarta-feira, 30 de abril de 2008

To be or not to be


As vezes sou meio burrinho! Pelo menos nessa história da suspeita de cafetinagem nos EUA não entendo nada. Vem cá, até essa Andréia Schwartz já não disse que foi tudo um mal entendido? Não teria picas (desculpe o trocadilho) com o lance do governador coisa e tal? E então o que é essa capa da Sexy? A Mulher Que Abalou os EUA! Hã? E como a Sônia Braga mora lá há tanto tempo e fala o português direitinho, e essa moçoila vai (pra quê?) à TV se esforçando horrores pra lembrar como se diz isso e aquilo? Mais! Disse ter aceitado a Sexy ao invés da Playboy porque embora o cachê fosse menor as fotos têm mais qualidade... Qual capítulo perdi onde ser playmate deixou de ser chique pra chuchu? Sexy deixou de ser aquela revista bagaceira de fotos arreganhadas? Humpf! E veja bem essa capa... Ou o carinha do Photoshop acordou num mau dia ou trocaram a Mulher que Abalou os EUA por uma boneca paraguaia com os olhos afundados no plástico...

[Ouvindo: Saluting The Great American Lesbian – Chained Girls]

Podcast edição #11:
Bette Davis Vs Joan Crawford

Que Bette Davis e Joan Crawford jamais se toleraram não deve ser novidade pra ninguém, né? Bocas de Matilde desde os primórdios da tela prateada falam em disputa de brilho, status, fãs, etc. Christina Crawford, que publicou Mamãezinha Querida, livro bomba pra detonar a imagem (póstuma) de sua mãe deixa clara uma paixão reprimida. Quando ambas ainda não eram tão consagradas assim, Joan teria enviado um buquê de rosas a Bette, que prontamente mandou devolver! Estava dado o pontapé inicial ao desafeto mais famoso de Hollywood. Esta 11ª edição do podcast traz duas canções delas, uma demonstração de que pelo menos soltando a voz dava empate e talvez por isso não seja comum ouvi-las... A primeira de Bette Davis pós sucesso de O Que Teria Acontecido a Baby Jane?, época em que saiu cantando em programas de auditório mundo afora, e a outra de Crawford gravada para o filme West Point de 1928. Você ouve clicando aqui, diretamente no player do menu ao lado, ou aqui para baixar o MP3. Ah, e desculpe meu microfone cada vez mais podre!

[Ouvindo: Conquest – The White Stripes]

terça-feira, 29 de abril de 2008

Figurinhas de chiclete

Marte Ataca! é o único filme feito a partir de uma série de figurinhas de chiclete dos anos 60. Não aqui, nos EUA, pela empresa Topps! E vendo esta galeria completa, espanta como um grande estúdio bancou tanta fidelidade num projeto que obviamente seria para deguste de poucos. Bem tradicional, a Topps tem inúmeras coleções ativas como Hanna Montana, Indiana Jones, e a mais bizarra de todas: Hollywood Zombies! Várias celebridades exibidas em estado pútrido, com seu obituário no verso e tudo. Óbvio que a Paris “Hellton” está entre elas...

[Ouvindo: Just In Time – Nina Simone]

Gloomy Sunday, a canção do suicídio

Diz uma lenda urbana que durante algum tempo a canção Gloomy Sunday foi proibida na Hungria após ganhar fama de maldita. Muitas pessoas (conta-se 17) teriam chegado ao suicídio após ficarem obcecadas pelos seus versos melancólicos.

O certo é que foi regravada centenas de vezes por nomes que vão de Billie Holiday a Björk e nas mais diversas línguas. O diz que me diz macabro ainda gerou pelo um filme, La Caja Kovak, dirigido pelo espanhol Daniel Monzón, e caiu na web com muitas sobre o assunto, etc, etc, etc!

Neste endereço aqui você lê a letra original e traduzida, e abaixo ouve gravação feita em 1933 por um de seus autores, o húngaro Rezso Seress, que, aliás, cometeu o suicido em 1968.

Dezenas de vídeos podem ser encontrados no You Tube e um artigo na Wikipédia com mais detalhes.

É quase uma espécie de Samara Morgan do mundo real, né? É Ouvir e pumba!

[Ouvindo: She’s A Lady – Tom Jones]

domingo, 27 de abril de 2008

As desinibidas do pop

Uma das contribuições da Madonna ao mundo pop, foi de que qualquer loira mais falada do que famosa (se é que você me entende!) dos 90 se achava no direito de cantar. Óbvio que Traci Lords, depois que se descobriu ter começado na indústria pornô aos 14 aninhos iria lançar seu disquinho também. A ninfeta que dominou todo o mercado hardcore 80’s surgiu com o hit Control com letra (4 linhas) de sua autoria. John Waters, diretor, que lhe deu a primeira chance em um grande estúdio, faz uma participação no videoclipe. Seus filmes foram recolhidos às presas pelo FBI nos EUA, embora no Brasil suas fitas continuassem sendo achadas facilmente nas locadoras.

Aqui até a Flor, aquela jurada do Silvio Santos que comia luz, lançou alguma coisa usando pouca roupa na capa dos vinil. Ia da lambada à discoteque do tipo "Dance A Little Bit Closer". O CD número um da minha coleção foi nada menos que o single da Regininha Poltergeist (quem?), uma das loiras belzebu do Fausto Fawcett. Enjoou de aparecer pelada nas revistas e se a Madonna também apareceu pelada ela também poderia soltar a voz! Lógico! Era brinde da revista Sexy, com três faixas, Fantasy, a regravação Perigosa das Frenéticas, e uma terceira com entrevista pseudo picante. E só fiquei sabendo esta semana que ela realmente aceitou o convite das Brasileirinhas pra fazer filme pornô. Foi lançado a algum tempo sem que ninguém tivesse dado bola... Chamado Perigosa! Insiste nesse nome, mesmo se sabendo que seu perigo é igual ao de estalinhos de São João, só faz barulhinho. No máximo chamusca a mão, né?


[Ouvindo: Mad World – Gary Jules]

sábado, 26 de abril de 2008

Mulher, defenda-se!

Pra quê passar medão à toa? Tá esperando o ônibus, ali, tranqüilona e aparece um sujeito de capa de chuva e saco de papel na cabeça? Vai por mim: nunca confie em um sujeito de capa de chuva com um saco de papel na cabeça... Aprenda a se defender com o sensacional livro Looking Forward to Being Attacked! Saiba exatamente como agir nesta maravilha da literatura. Este e muitos outros livros imprescindíveis para nossas vidas modernas estão no Museum of Weird Books. Todas as publicações são ricamente ilustradas!

[Ouvindo: Everybody Loves Somebody (Sometime) – Dean Martin]

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Os muy amigos de Elizabeth Taylor


Se sabe que a Liz Taylor está fisicamente debilidade coisa e tal, inclusive dependendo de amigos para se vestir, como se nota vendo esta foto. A atriz que nunca foi sinônimo de elegância, agora aos cuidados de terceiros tá uma coisa entre Dercy Gonçalves e a Vovó Zilda da Família Dinossauro... E ela nem tá tão velhinha assim para andar em cadeira de rodas, deve ter tido outros problemas já que durante muitos anos a imprensa noticiou inúmeras idas e vindas aos hospitais. Dulce Damasceno de Brito, que se gaba de ser a única jornalista brasileira a conhecê-la pessoalmente, enumera em seu livro Hollywood Nua e Crua o que chama de “A Saúde Delicada de um Mito”:

  • 1942 - 10 anos, quebrou o pé filmando A Força do Coração.

  • 1944 - 12 anos: caiu do cavalo fazendo uma cena de A Mocidade é Assim Mesmo e fraturou um disco da espinha dorsal.

  • 1948 - 16 anos: seu esquilo de estimação Nibbles - sobre o qual ela escreveu um livro Nibbles and Me – causou-lhe uma infecção ocular e Liz quase perdeu um dos olhos.

  • 1960 - 28 anos: quebrou a perna esquiando.

  • 1961 - 29 anos: pneumonia dupla em Londres durante a filmagem de Cleópatra, precisando fazer uma traqueotomia que quase lhe desfigurou o pescoço.

  • 1968 - 36 anos: devido a miomas nos ovários, Submeteu-se a histerectomia e nunca mais pôde ter filhos.

  • 1969 - 37 anos: operada de nódulos nas cordas vocais.

  • 1971 - 39 anos: cisto no olho direito, removido cirurgicamente.

  • 1973 - 41 anos: operada de um tumor (benigno) no intestino.

  • 1974 - 42 anos: cirurgia para corrigir dois discos da coluna.

  • 1982 - 50 anos: hospitalizada com bronquite aguda durante uma visita a Israel.

  • 1986 - 54 anos: na festa do 100º aniversário da Estátua da Liberdade, em Nova York, fez a saudação oficial com um "colar" cirurgico por causa de uma contusão no pescoço.

  • 1990 - 58 anos: pneumonia em abril e cirurgia pulmonar em junho. Também testes de AIDS, que resultaram negativos.

    [Ouvindo: Goonies R Good Enough – Cyndi Lauper]

  • quinta-feira, 24 de abril de 2008

    Oh la lá! Pôsteres de filmes eróticos!

    Como diria a Palmirinha Onofre: I-m-p-e-r-d-í-v-e-l, minhas amiga! X-Rated Collection é um site que promove uma espécie de exposição permanente com pôsteres de filmes pornográficos dos anos 60 e 70. Tudo no melhor estilo Boogie Nights... A galeria principal permite salvar todos em bom tamanho, e fuçando por lá se acha alguns outros. E provando que quando quer o Sala Especial é realmente uma mãezinha, disponibilizou um pacotão precioso para download com mais de 500 (!!!) cartazes de pornochanchada ou similares. Wow! Há coisas inimagináveis... Somente pra adultos, benzinho!

    [Ouvindo: An Affair To Remember – Vic Damone]

    Segredos platinados


    Cathy Moriarty é um sopro de glamour em todo aquele baixo astral de Touro Indomável, definida pela acida critica Pauline Kael como “um ícone deslumbrante – uma grande boneca-virgem laqueada da década de 40”. No material extra do DVD, em uma entrevista recente, a atriz conta que seu cabelo era feito por Jean Burt Reilly, ninguém menos que a mesma pessoa que cuidava das madeixas platinadas de Marilyn Monroe! Levava horas pra ficar pronta e ainda assim adorava porque ouvia ótimas histórias, e imagino que histórias... Só que a cabeleireira usava os mesmos recursos empregados nos tempos remotos de Hollywood, como por exemplo, mel nas pontas. O problema eram as abelhas que sempre a circundavam. Devia ser ótima profissional mesmo pra ter sido eleita por Monroe, famosa por tantos cuidados com a estética. Mesmo sendo a celebridade mais fotografada de todos os tempos, já viu ela de raízes escuras alguma vez? Hum?

    [Ouvindo: Skateboard Saturday – Wood Lane]

    quarta-feira, 23 de abril de 2008

    Lourdes Maria na idade perigosa

    Se você fosse uma adolescente de 13 anos com quem gostaria de morar, com sua mamãe mega estrela de música pop em Londres, ou com o papai em Nova York? Essa dúvida cruel deve afligir Madonna, mas pelo que se vê nesta foto, a pequena Lourdes Maria está a um passo de decidir. Cada vez mais a garota estaria disposta a passar mais tempo com o pai biológico Carlos Leon além das atuais férias em Manhattan. E parece que foi ontem que ela nasceu, né? Se puxar a mãe nesta fase da vida, aí vêm algumas alegrias aos tablóides do planeta. Só faltava a guria lançar daqui a pouco algum livro do tipo Mamãezinha Querida...

    [Ouvindo: Do You Know – Dianna Ross]

    É com esse ou cedilha?

    Toda a vez que chego nesse ponto - 54 minutos e 27 segundos - de Jejum de Amor (His Girl Friday de Howard Hawks) fico imaginando quem seria essa tal Inês que traduz assim assim.... Além deste recado que a London (Works DVD) deixou escapar, há muito diálogos sem tradução! Sabe-se que o que menos falta em qualquer DVD, mesmo (inclusive!) das grandes distribuidoras são erros nas legendas, mas isso já beira bandalheira, né?

    [Ouvindo: Yo Vivire – Celia Cruz]

    terça-feira, 22 de abril de 2008

    Jornalista da CNN com a boca na botija

    Richard Quest, âncora da CNN foi preso na madrugada desta sexta-feira (19) por atos libidinosos com outro homem em pleno Central Park. Tá? Tá, beleza! Até aí azeite, né? Casado, estava ainda portando um consolo (Uuuuuh!), medicamentos controlados e mais! Havia uma corda amarrando seu pescoço à suas partes íntimas!!! Sabes lá porque esse tipo de notícia só envolve celebridades internacionais, né? A lista é infinita: George Michael, Pee-wee Herman, o senador Larry Craig, até o Jeffrey Jones (o diretor da escola em Curtindo a Vida Adoidado e o Criswell de Ed Wood) já rodou na lei do desejo! Aqui no máximo, no máximo o Patrício Bisso na Praça Roosevelt, que, aliás, é argentino! Não lembro de nenhum outro mexerico do gênero... Será que se o Willian Bonner fosse surpreendido fazendo coisas que a Fátima Bernardes desaprova seria noticiado? Se bem que me intriga muito mais que tipo de brincadeira é essa de corda aqui e ali... Cada coisa! Até outro dia nem sabia do que se tratavam as modalidades sexuais chamadas candelabro italiano, e banho turco. A propósito, agora sei mas só na teoria. Eu hein!

    [Ouvindo: Bim Bom – Paul Sonnenberg]

    segunda-feira, 21 de abril de 2008

    As Frenéticas soltas na vida

    E a gente sabe que tá na hora de ir embora da festa de casamento quando o sub DJ coloca o tema da novela Dancin' Days! Rola aquela revoada de gordinhas quarentonas em vestido preto de alcinha, correndo pra pista de braços levantados: “Abra suas assaaaaaaaaas...”. Humpf! E a gente sabe que alguma coisa vai mal quando algum artista regrava isso. Parecia um gracejo no inicio dos 90 com o Que Fim Levou Robin?, mas chega, né? Nem as próprias Frenéticas (re) lançando isso escapam do sabor entre o mofo e o musgo. Na cola dos saudosistas do vácuo, que consomem livros sobre qualquer bobagem de alguns anos, Sandra Pêra mostra que não é boba nem nada. Tá lançando uma biografia do grupo ao qual pertencia junto a Lidoka, Edir, Dudu, Regina e a dublê de astróloga Leiloca. Que os astros nos protejam! E li o nome da Pêra, junto ao da irmã Marília ontem mesmo, em momento bem mais constrangedor: O cartaz do filme trash/revoltante/nojeira/ultrajante “Acredite! Um Espírito Baixou em Mim!”. De morrer de vergonha, pobrezinhas!!!

    [Ouvindo: Vera a Diaba Loira – Che]

    domingo, 20 de abril de 2008

    Star Wars: Numa galáxia próxima

    A gente aprende desde pequenininho o que é pirataria junto às trilogias do George Lucas, né? Este mezzo Darth Vader, Mezzo Jaspion é uma graça e pode ser comprado nas boas casas do ramo, ou nas nem tanto...

    Outro clássico do R$ 1,99 é esse Rambo de bigodón a lá Freddy Mercury... Acompanha um facão de borracha pra ninguém se meter à besta com o seu petit!


    [Ouvindo: There's a Kind of Hush – Carpenters]

    sábado, 19 de abril de 2008

    Tábua Ouija virtual


    Acha-se de tudo, tudo mesmo, nos meus CD-R juntados ao longo do tempo...

    Este tabuleiro Ouija (ou brincadeira do copo) é só mais uma das mil e uma coisas incompletas, ou que nunca mostrei pra ninguém.

    Nem sei se funciona nem nada, mas foi um exercício de Flash que criei há alguns anos para testar o ponteiro do mouse móvel e o botãozinho do áudio on/off.

    Se conseguir falar com alguém morto, que não seja Napoleão ou Cleópatra, dá um toque aí! Se o seu nome for Regan e você tiver entre doze e treze anos, não se aproxime dela!

    Depois se começar a rodar a cabeça, vomitar sopa de ervilha, não venha reclamar...


    [Ouvindo: Charmer – Kings Of Leon]

    sexta-feira, 18 de abril de 2008

    miyavi de mala e cuia no Brasil

    Parece que miyavi, assim mesmo, com tudo em minúsculo, é super hiper mega conhecido para quem gosta de j-pop, ou música pop do Japão. E estará entre nós já no mês que vem em show único com todo o glitter que lhe é de direito! Mas o que me chamou a atenção foi a aparência que o moço diz ser o ‘neo visualizm’. Vem cá, o Boy George já não fazia igualzinho, igualzinho aqui no ocidente há uns 20 anos e tralalá? Humpf! Diz que seu artista favorito é ele mesmo e sua cor é o rosa. Quase me salta à boca o bordão do Paulo Silvino naquele programinha pé de chinelo de sábado à noite...

    [Ouvindo: Cellphone's Dead – Beck]

    Todos os cameos de Hitchcock


    Alfred Hitchcock apareceu em todos os seus filmes a partir de 26 logo no inicio e de forma bem rápida. Tanto pra não distrair a platéia que já ia ao cinema tentando adivinhar onde ele estaria, quanto para através da graça forçar cumplicidade ao espetáculo que viria. Nunca me lembro disso! Lá pela metade da fita percebo que o diretor já deve ter dado as caras em algum lugar e não notei. Claro que às vezes é bem fácil, como em Ladrão de Casaca ao lado de Cary Grant no ônibus, perdendo este mesmo veículo em Intriga Internacional, ou em Cortina Rasgada sentado no hall de um hotel segurando um bebê que faz xixi. Só se eu fosse muito mais míope! Este site fez o favor de listar T-O-D-O-S os cameos do mestre do suspense, com imagens de 37 dos 41 filmes!

    [Ouvindo: Come Fly With Me – Michael Bublè]

    quinta-feira, 17 de abril de 2008

    CinemaScope - o milagre moderno


    E era verdade!


    Com a televisão a toda, Hollywood precisou se mexer. E conseguiu parte de seu prestígio ($$$) de volta com invenções tecnológicas, primeiro com o 3D e depois o CinemaScope a partir de Como Agarra Um Milionário, como prova seu espalhafatoso trailer. Dizem que Marilyn Monroe, predominante nas telas 50's, ajudou um pouco nesta história toda também. E é emputecedor comprar DVD, cujo filme foi produzido depois de 1953 e descobrir que o deixaram em fullscreen, com a imagem toda podre! Hoje em dia, com o cinema de novo perdendo platéia vertiginosamente para mídias modernas voltamos ao salve-se quem puder! Andam anunciando com certa freqüência películas fotografadas de forma tridimensional, como o tal Ghost In The Shell da Dreamworks... Quero ver quem vai ter a manha de ressuscitar o Odorama!

    [Ouvindo: Make Your Own Kind Of Music – Mama Cass]

    Related Posts with Thumbnails