sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Feitiço do Tempo

Êêêêê!!!! É chegado o momento do tradicional post de fim de ano! Se a preguiça me permitisse eu iria fuçar nos arquivos e ler os três últimos. Do ano passado eu lembro que desejava aprender kung fu em 2006. Ganha um CD da Line Records (Mara Maravilha ou Jamille, tenho certeza que você não vai querer qualquer um deles!) quem falar primeiro que a mesma preguiça também não deixou eu sair por aí dando porrada tal e qual o Mister Lee. Pelo menos a barba do Chuck Norris eu já tenho, né não? Fujo de gente que se empolga com estas festas. Tipo sair correndo pra comprar calcinha desta ou daquela cor. Vou passar a virada sem cueca numa espécie de retrospectiva 2006 pra ver no que dá... Gente que se deprime também enche o saco! Como se não fosse apenas uma contagem de tempo! Vêm aí mais 12 meses para a se tentar fazer menos cagada... Só isso! Eu festejo esta oportunidade como quem acha um cupom dourada na última barra de chocolate, com certa ansiedade. E claro de tanto ouvir a patacoada da TV a gente acaba imaginando o que gostaria de fazer em 2007. Ux! E já é 2007! Não foi ontem que entramos em 2000? Óbvio que desta vez entro numa academia de kung Fu, vou adquirir massa muscular e parar de fumar antes que descubra um enfisema pulmonar... Mas se acordar todos os santos 365 dias com cabelo bom já estarei feliz pra chuchu... Fora isso, adeus ano velho, feliz ano novo, que tudo se realiiiiiize no ano que vai nascer... Deus! Gente chique lá canta isso?

[Ouvindo: Stayin‘alive – Bee Gees]

quarta-feira, 27 de dezembro de 2006

Os Trapalhões no Rabo do Cometa


Mandrake says:
Eu tinha umas Readers Digest bem velhas, cheias de mapas. E uma maleta antiga do meu pai. Pegava a maleta e viajava por todas as cidades dos mapas, sem sair do meu quintal.

Miguel Andrade says:
Um dia eu mantive no ar por quase 24 horas um canal de TV.

Miguel Andrade says:
Com câmera de papelão e tudo!

Miguel Andrade says:
Teve jornalismo, culinária, programa infantil e novela.

Miguel Andrade says:
Sem parar, e com intervalos para os comerciais e tudo.

Mandrake says:
Eu não podia me dar esse luxo. Ao contrário de uns e outros, eu fazia lição de casa.

Miguel Andrade says:
Hahuahuahuaahuahua”

E de pensar que minha imaginação infantil me fazia sonhar em ter uma emissora de TV… Ia dar algo mais do que traço no ibope se levarmos em consideração a qualidade do que se assiste hoje. Algo menos do que se pode esperar que venha de um ralo. E nunca se sabe se tudo ficou ruim de lascar ou se foi a gente que aprendeu de mais o que é bom ou ruim. Aposto nas duas coisas!!! A TV morreu. Viva a TV! Tal e qual a popularização dela jogou uma pázinha de cal no moribundo rádio. E se há uma coisa que não to podendo é ouvir rádio. Odeio! A vantagem da Internet é que tem conteúdo para todo mundo. Por mais que se vulgarize, sempre encontraremos um cantinho batuta. Dá certo cansaço a supervalorização de coisas ruins, desocupados levando horas tentando saber quem tá comendo quem entre os famosos ou na busca da cara-metade. Mas pode-se isolar isso que é uma beleza! E me pergunto pra quê tanta ansiedade para a chegada da TV digital e suas alardeadas dezenas de canais novos. Lixo multiplicado... Os católicos e crentes (que tão podendo) já devem estar esfregando as mãozinhas ouvindo o tilintar das moedas com essa novidade. Ah sim, e quanto a nunca fazer lição, não tentem isso em casa, crianças!


[Ouvindo: Saluting The Great American Lesbian – Chained Girls]

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

A Felicidade Não Se Compra

Natal é bom se pouco nos lixarmos aos simbolismos religiosos ou a gana desenfreada do comércio. O clima é legal, e dá pra lembrar de quando éramos todos muito mais felizes. Todo ano é a mesma coisa! Esqueço de decorar a casa e depois passo a noite do dia 24 morrendo de medo de receber a visita dos três espíritos. Minha fé é que eles entendam que isto é normal para uma pessoa que vive comprando creme de leite achando ser condensado ou xampu ao invés de condicionador. Ah sim, a TV enche o saco nesta época. E o que é aquele comercial absolutamente nojento do Speedy? Tá me tirando, mané? Se coral natalino de criancinhas já é dose, coral natalino de criancinhas anunciando qualquer produto da Telefônica eleva isso ao cubo. E tem os bancos que arrancam o couro o ano todo e surgem nesse período pedindo para ficar mais um ano junto a você cheio de paz e ternura! Gosto de ver neve fake decorando árvores. De preferência árvores de plástico verde brilhando, com galhos tipo limpador de mamadeira. Uma espécie de pingüim de geladeira das festividades. Também não é ruim a sensação quando se acha algum petit que ainda acredite piamente na existência do Papai Noel. Levei anos pra descobrir a verdade. Nove na verdade! Foi praticamente um trabalho de fazer inveja ao elenco do CSI, juntando uma informação aqui, outra ali, uma conversa pela metade da minha mãe, um pacote colorido escondido atrás de um sofá... Hoje qualquer pirralho com acesso á Internet taca no Google e descobre em segundos. Já dá pra sonhar com uma sociedade menos cínica. E lembraremos de quando éramos todos muito menos obsoletos!

[Ouvindo: Brand New Beat – BoA]

sábado, 16 de dezembro de 2006

Carlota Joaquina, Princesa do Brazil

Mil vezes pior que fazer supermercado é na hora de chegar ao caixa notar os empacotadores fingindo que sou transparente. E quer saber? Estão certos! Ficam em pé o dia todo, no lugar deles eu levaria um gibi pra passar o tempo. Quem tá errado foi quem os selecionou, deu treinamento, etc! Igualzinho, igualzinho aos nobres deputados, muitos deles semi-analfabetos, chafurdando em verba pública... Também acho brasileiro um povo tão bonzinho porque concede a oportunidade de trocar a cachaça pelo uísque a um notório pau-d’água como o presidente da república Luis Inácio Lula da Silva. Não uma, mas duas vezes!!! Como se não bastasse para que isso aqui me pareça uma merda, ainda recebi uma desagradável informação. Se uma amiga fofa dos EUA decide te presentear com um eletrônico o governo não deixa! Porque mesmo sendo um presente, não uma compra, a alfândega quer 60% do valor de quem recebe o mimo, mesmo sendo uma pessoa física... Quêêêê? Qual será a lógica? E levanta a mão quem acredita que aquelas lojinhas de eletroeletrônicos importados, que pululam qualquer viela do país, pagam 60% da muambada toda! Ser honesto num país medíocre como o Brasil dá trabalho pra chuchu! Imagina minha cara de nádegas pra explicar por que terei que recusar... Que vergonha!!! Uma outra amiga sortuda fará almoço de despedida neste domingo. Vai linda, loura e japonesa (de marido a tira colo e bebê na barriga) embora pra Suíça! Já não falaram que a melhor saída para o Brasil é Cumbica?

[Ouvindo: Introduccion A Heros Y Tumbas – Astor Piazzolla]

terça-feira, 12 de dezembro de 2006

Hairspray

Nunca suportei cortar o cabelo. Talvez seja porque quando pequeno ouvi meu pai ordenar furioso que meus looooongos cachos dourados fossem tirados. Estava cansado de ouvir que sua filha (!!!) era linda! Quando maiorzinho também não ajudou em nada um barbeiro velho que fungava enquanto trabalhava esfregando o pipi no meu cotovelo. Feliz devia ser o Capitão Caverna... Diz que em Portugal há uma santa que mesmo morta continuam tendo de lhe cortar o cabelo e as unhas! Humpf! Nem morta, santa!!! E semana passada que fui a um cabeleireiro e parecia que tava alguns graus etílicos acima da sociedade? Enquanto eu via os hambúrgueres do mês na Sexy já notei o quanto era falastrão. Quando me perguntou como queria o corte fui logo dizendo erguendo a sobrancelha esquerda: “Olha, querer mesmo eu queria tipo o cabelo do Ed Fury, ou de qualquer outro galãzinho de filme B da década de 50, mas pode cortar normalzinho que tá ok, já que não consigo explicar direito!”. A palavra-chave foi “filme”! Pouco antes de relembrar toda a filmografia do Elvis disse que imitar o cantor de Love-me Tender era o fim da picada e mesmo que quisesse não dá porque tenho pouca testa! Então tá! Outro que não entendeu mas tudo bem! Nas próximas três horas ouvi um pouco sobre Gary Cooper, Lauren Bacall e todo o cast dos anos dourados hollywoodianos. Além de uma pequena dissertação sobre o quanto o Tombstone original com Burt Lancaster era superior à refilmagem com Kurt Russell. Nem especulou a minha vida nem nada, não cafungou no meu ouvido, nem tentou me botar a par do que tá acontecendo na novela das oito. E quer saber? Não esperarei os habituais quatro meses para voltar a cortar o cabelo!

[Ouvindo: Believe – Chemical Brothers]

sábado, 9 de dezembro de 2006

Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes

Se houvesse uma eleição para celebridade viva preferida eu votaria em Daryl Hannah! Motivos? Escaneando minha coleção da Set confirmei que entre o fim dos anos 80 e começo dos 90 só dava ela. Daí, cada vez mais foram diminuindo noticias sobre seus filmes e aumentando as de sua vida pessoal, principalmente quando namorou John John Kennedy. De qualquer forma, (que eu saiba) não sai por aí sem calcinha, nem faz ações beneméritas só quando está lançando single, disco ou filme novo como você sabe quem... A última vez em que apareceu na grande mídia foi quando a policia de Los Angeles a retirou de cima de uma árvore onde fazia campana para que uma horta comunitária de latinos pobres não fosse destruída. Pow!!! E já li entrevistas onde assumia que fez filme em troca de um quarto de hotel, a banana ao grande circo cinematográfico! Parece valer qualquer coisa desde que sobre algum dinheiro para investir em seus documentários politicamente corretos. Até micos como usar peruca preta e virar a Mortícia Adams de um filmeco televisivo. Ainda mantém um vídeo blog, o DH Love Life (que você conhece clicando aqui), com suas visões positivas sobre o planeta. Sem falar que é linda de morrer, meu andróide favorito e na hora de encarar Uma Thurman, não há Hattori Hanzo que lhe assuste... É pouco?

[Ouvindo: Chunga’s Jaan Pehechaan Ho – Mohammed Rafi]

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Magnólia

Outra conversinha sob o varal! E a Rita Lee que nos idos das meias Lurex e calças Starup chegou a afirmar que “É moda sair nua em capa de revista”? Agora as madames ficam nuas em qualquer lugar. De Juliana Paes a Britney Spears, todas já foram flagradas com a prochaska soltinha da silva em lugares públicos. Até a Adriane foi com a Galisteu à mostra numa festa! Uma amiga minha está achando que elas querem é criar polêmica. Vão acabar como a Paris Hilton, que o povo nem convida mais pra evento algum porque sempre aparece pelada! E não meteram (literalmente) o pau nas cariocas funkeiras quando se assumiram preparadas? Ah sim, gente branquinha, loirinha e montada no aqüé pode! Humpf... Se a coisa vingar, logo logo vai ter que ter um verbete dedicado à Lílian Ramos em qualquer enciclopédia de moda que se preze. Se bem que a primeira no planeta a conseguir a façanha de sair em uma revista sem usar nada foi a nossa (Brasil, sil, silllll!!!) Carmen Miranda em 1941. Acidentalmente, claro, como você confere vendo esta foto ao clicar aqui! Eu hein, Rosa! Pra mim são porcas e ponto. Sair sem calcinha me cheira (!!!) a falta de higiene... Ainda mais mulher que fica indo fazer xixi a noite toda. E se der vontade de fazer o número 2? Pensou? É pra usar o vestido uma vez só e jogar fora!

[Ouvindo: Chunga’s Revenge – Gotan Project]

sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Torrentes de Paixão

O que você me diz de um dia em que se descobre logo pela manhã que o modem está queimado, sai pra comprar outro e tentando instala-lo por conta própria ferra a placa (filha da) mãe? Chegando a casa após um milagroso conserto pá pum, aliás, mais pum do que pá, cai um aguaceiro daqueles que meu avô dizia serem dignos dos cachorros tomarem água em pé, que quase leva absolutamente tudo que tenho! As lâmpadas (acesas) pareciam cascatas ornamentais, as tomadas e interruptores idem... Logo eu que me pelo de tomar choque!!! Pesadelo! E nessas horas a educação católica grita: “To sendo castigado! To sendo castigado! Mas quê que eu fiz?” Também pensei no Pica-Pau descendo as cataratas... Ah sim, apareceu um Rambo que foi ao telhado e descobriu uma bola de plástico entalada na calha! Han? E não é que o cara da casa ao lado também afetado (afeeee!), cheio de filhos que volta e meia jogam bolas no meu quintal ainda queria processar a imobiliária, o proprietário, blábláblá? Humpf! Pra cima de moi? Resumo da ópera, na (irresistível não dizer) bonança, todos saíram vivos e bem. E claro com aquela puta sensação de que a gente não é nem tem posse de absolutamente nada nessa vida! Nadica de nada! Adianta colecionar a revista Set por quase 20 anos se em segundos todas poderiam ter virado papier mâché? E cê pensa que não pensei nos meus DVDzinhos? Quando o tal Stallone sul americano cismou em escalar o muro cheio de musgo até o telhado, debaixo de quase um dilúvio onde mal dava para se abrir os olhos, implorei do fundo do meu coração ( Sim, sim! tenho um!!!) pra não fazer aquilo, porque o que era a sua vida comparada a um monte de coisas compradas aqui e ali? Nesse segundinho, por um mísero segundinho encharcado, me desprendi de tudo que me cerca e virei quase um hare krishna... Hare hare krishna krishna…

[Ouvindo: Stay – Oingo Bongo]


UPDATE: Ops! Tinha esquecido que havia postado imagens da tragédia no mesmo dia em que tudo aconteceu! Veja as fotos clicando aqui, aqui e aqui! Ah, e dois dias depois tenho realmente certeza que isto mudou minha forma de encarar a vida! É quase como um filme da Sally Field!!!!

quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Denise Está Chamando

E e-mail spam todo mundo detesta e é praticamente encarado como crime, mas telemarketing não! O dia em que me ligarem prometendo aumentar meu pênis em até 3 cm vou tentar prestar atenção. Tô a fim de concorrer com o John Holmes... Humpf! E algo me diz que é a própria Telefônica quem vende os números para empresas acabarem com nossa paz pelo menos 4 vezes (!!!!) ao dia. Uai, o meu é novo, não está na lista e nem o coloquei em nenhum cadastro. Será que as mocinhas fanhas ficam discando número aleatoriamente até alguém atender? Duvideodó! Eles próprios que nos presta um serviço de telefonia mal e porcamente se acham no direito de ligar. Tá, eu deixo ligarem á vontade se em troca não tiver que pagar os 30 mangos de assinatura. Até a Apae, que antes ganhava dinheirinho fazendo feirinhas de artesanato tem usado esse recurso tal e qual as de cartões de crédito. E uma fulaninha desta instituição (vacinada com agulha de vitrola) que ao ouvir que não estava interessado teve a desfaçatez de ameaçar: “Ok, nós estaremos retornando em outra hora”. Que parte de NÃO ESTOU INTERESSADO será que ela não entendeu? Coloca essa gente pra fazer pintura em tecido ou crochê em borda de pano de prato! Caridade se faz de livre e espontânea vontade, aliás, na surdina, sem ninguém precisar ficar sabendo. E eu lá tenho cara de Ronald McDonald? Falando em topa tudo por dinheiro, e o Baú da Felicidade que bate na nossa porta pra fazer trambique? Perguntam quem da casa compra o carnê porque foi sorteado. Na primeira vez, todo ingênuo, disse que ninguém porque morava só, e imediatamente ouvi que o prêmio poderia ser repassado para o atual morador da casa. Tá boa? Alguns meses depois batem palmas, vou ver e é a mesma historinha. Gente sortuda mora nessa casa, né? Algum tempo depois, na terceira vez, quando perguntaram quem na casa comprava o carnê, não tive dúvidas em responder: “O Dunha!”.

[Ouvindo: Woo Hoo – The 5.6.7.8's]

sábado, 18 de novembro de 2006

O Que Terá Acontecido a Baby Jane?

Tava assistindo a novelinha das seis só pra passar tempo... Enquanto coçava o dedão do pé me deparei com um colega da época em que fazia teatro. Oh! Logo depois da surpresa inicial de vê-lo na TV, ouço alguém bater na minha porta: Toc, toc, toc! Seria o gnominho verde da inveja? Nem era, viu... Aliás, foram pessoas como esse sujeito que me ajudaram a desencanar da coisa. Porque podem estudam em uma dessas escolinhas que há aos montes. Saiba que pagando uma pequena fábula mensalmente por dois anos ganha-se um DRT (o registro profissional da categoria, exigência sindical no Brasil) tinindo de novo com tanto jeito pra arte quanto um nabo. Daí é só continuar sonhando em ser a new face a estrelar Malhação. Lembrando de sua mãe, viúva, lutadora (que faz o melhor tabule que já comi na vida), e o quanto ela deve estar exultante me deixa de certo modo feliz, claro. Ao mesmo tempo se naquela época de vacas anoréxicas, fazendo subteatrinho infantil, o fulano já se achava o Marlon Brando da zona leste paulistana, não quero nem imaginar o cu agora que está na Globo! Da mesma época gostaria de rever a Bianca, leonina, gente boa pra chuchu... Wow!!! Foi uma das bocas que mais beijei na vida!!! Fizemos A Bela Adormecida por muito tempo e eu encanava com o gosto ruim do batom praticamente todo dia. Perdi contato e o Orkut não prestou nem pra isso. Lôca, lôca, vá saber se ela ainda se chama Bianca Marques, ou se o Marques não é Marks... Ou Marx! Se bobear nem loira mais é! E o péssimo hábito de fazer lipo como forma de emagrecer? Tinha umas trocentas cicatrizes no corpo. Tomara que pelo menos ainda esteja viva. Se caráter valesse alguma coisa nessa carreira poderei vê-la sendo indicada ao Oscar algum dia... Tomara!

[Ouvindo: Sorry – Madonna]

sábado, 11 de novembro de 2006

Tróia

E o Betinho que morreu tentando acabar com a fome no Brasil? Chega a me dar culpa perder o sono por culpa de um spyware que o Bruce pegou e talvez eu só consiga me livrar disso na segunda vinda de Cristo. PC com spyware teimoso é tal e qual fiapo de manga preso no dente. E minha surpresa foi descobrir que o Ad-Aware não foi páreo pra ele. Por anos a fio nutri simpatia por ele... Levinho e competente, aparentemente. Um dos softwares que levaria na boa para uma ilha deserta se lá tivesse energia elétrica. Incluiria na bagagem o Winamp, ACDSee e of course Photshop. Sou completamente fiel até aos softwares. Levei anos pra me desvencilhar do Write, lembra dele? O vovô do WordPad. Só porque foi o primeiro que aprendi a mexer. Pra música e filminhos em geral não abro mão do Winamp. O ACDSee para visualizar imagens idem. A Adobe deveria ser (ainda mais) esperta e comprar ele também. Ideal para trabalhar em dobradinha com o Photoshop. Testei o Picassa, mas está a léguas de distância no quesito leveza e organização. E não gosto de programa que faz pastinha por conta própria... Humpf! Ainda uso o 6 que para o que quero tá de bom tamanho, mas agora tá na versão 9! Uma amiga disse que de tão bom ele agora deve fazer até pipoca... Tô me coçando pra encarar uma epopéia dial-up e ver as novidades. Não há dial-up que me segure para não baixar atualizações de softwares. Você acha que o Bruce pegou o spyware como?

[Ouvindo: Nineteen – Paul Hardcastle]

quinta-feira, 9 de novembro de 2006

Os Meninos do Brasil

Dependendo da palavra que você pesquisar no Google americano (o ponto com, automático para usuários do Firefox) ele não dá nem confiança. Vá para a página em português e como num passe de mágica receberá o retorno de milhares de sites. E incomoda saber que há um sistema de busca escolhendo o que você deve ou não ter acesso, o que é melhor ou não pra você. Por isso essa briguinha entre usuários Linux e Microsoft acho risível. Porque na verdade (fora o fato dos produtos da empresa do Bill Gates serem feitos ás pressas e possuírem bugs pra chuchu) é só uma questão de dinheiro. Se a utopia Linux por ventura chegar a ser o número um, verdadeiramente útil como ferramenta comum, nerds do mundo inteiro vão tacar pedra. Aí vai aparecer um outro nerd que lançará a versão Genux, a Geni do Linux! Porque o Google também já foi o queridinho de todos nós, mas endinheiramento parece rimar com escrotização galopante! E um alemãozinho pirado que certo dia colocou o nick dele no Google de seu país e apareceu como resultado o trailer de Night Of The Living Bi-Dolls que postei no You Tube? O germanicuzinho espumou de ódio e preconceito, relembrando os velhos tempos do Führer, deixou um comentário muito mal educado e uma mensagem ameaçadora exigindo a retirada do vídeo. Detalhe, ele se esconde na internet atrás de uma apelido tipicamente brasileiro (!!!) e só Deus pode saber que tipo de associação a versão do buscador no país dele fez entre o hilário (e até ingênuo) anúncio do filminho trash com ele. Em poucos minutos o vídeo era exibido com aviso de inapropriado, mas o link ali no menu ainda está valendo. Sim, o You Tube foi comprado pelo Google e é um lugar etéreo, onde ninguém pode soltar pum que do outro lado do planeta um serzinho pode se sentir ofendido sem motivo concreto e querer tirá-lo do ar. E claaaaaaaro, contei até dez e não adiantou! Mandei de retorno uma mensagem dizendo que era “Very Cool” um comedor de chucrute maluco! E agora estão para votar no congresso uma lei onde a gente precisa se identificar para entrar na Internet... Pera lá! O meu registro no provedor serve pra que? Aposto um CD da Line Records (Jamile ou Mara Maravilha, você escolhe!) com quem duvidar que isso vá se tornar uma aporrinhação só para quem se conecta atrás de notícias, trabalho e eventualmente ver gente (adulta) pelada! Pra constar, as palavras mais usadas no Google para chegar até aqui são “Dando o Cadilac”. E eu me achando tão original quando escrevi isso no post sobre o pornozão da Rita...

[Ouvindo: Esclava De Tu Piel – Azucar Moreno]

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Matilda

Se eu nomeasse posts não com títulos de filmes mas de livros, este se chamaria O Diário de Um Mago, ou qualquer outra porcaria de auto-ajuda que o valha. Pode-se aprender horrores só observando o que está á nossa volta. A primeira mordida da Glenda, a gata mal humorada, sempre é fraca, nem deixa marca. Nas próximas arranca sangue! Seu filho, o Vincent (vulgo Lambretinha), me diz todo santo dia que quanto maior o gato, maior é seu cocô! E da forma que o Boris levou certo tempo a descobrir que era um cão (dava saltos monumentais do sofá mesmo sendo um daschund anão) o gatinho agora o imita correndo pela casa com uma meia na boca. Mas um cachorro jamais mia ou gatos latem, por mais que se esforcem. Até entre eles o princípio educacional passa pela observação e imitação de modelos. Que sorte quando estes são positivos... A revista Set publicou mês passado biografias dos principais assassinos seriais que tiveram suas vidas transformadas em filme. Absolutamente todos receberam uma infância bem hardcore criados por fanáticos religiosos, violentados e marginalizados logo na tenra idade. Talvez a mais repugnante história seja a de Ed Gein, o monstro humano cujos feitos apavoraram a América entre 1947 e 1957 gerando nada menos que Psicose, O Massacre da Serra Elétrica e O Silêncio dos Inocentes. Argh! E ninguém ainda leva a molecada a sério. E que resíduos ficará em suas cabeças desta época democrática e negra onde um país inteiro deu os ombros, fingindo ser normal os mais vergonhosos escândalos políticos dos últimos 14 anos? Salvem as criancinhas!

[Ouvindo: I.F.O. (Identified Flying Object) – Deee-Lite]

sábado, 28 de outubro de 2006

Mulher Objeto

Ás vezes se divertir custa quase nada! Comprei outro dia num sebo um guia de vídeo do ano de 1991 por míseros 4 Reais! Se você está lendo este post através de um tradutor, saiba que preciso tomar vergonha na cara e aprender inglês decentemente e que 4 reais é algo como míseros 2 dólares!!! Um guia de vídeo da editora Nova Cultural desta época é praticamente diversão para uma vida toda! E ainda de bônus tem o cheirinho do papel do período... Antes, esse tipo de catálogo incluía filmes com cotação de menos que 3 estrelinhas o que faz toda uma diferença já que assim sendo, registrou muito filme trash. Inclusive ficha técnica de centenas de pornochanchadas. Coisa que nem o IMDB tem. Não sei se ainda tá valendo a lei, por canetada (como quase tudo no Brasil), as distribuidoras eram obrigadas a lançar certa porcentagem de filmes brasileiros, e como não havia quantidade suficiente, dá-lhe absolutamente qualquer coisa feita por aqui. Se pro povão filme nacional (não as produções idiotas atuais) sempre foi sinônimo de filme de sacanagem, através deste guia descobri que sexo explícito em português brasileiro só aconteceu em 1981 com Coisas Eróticas de Rafaelle Rossi. Enfim, tô ficando culto que impressiona! A pornochanchada é um gênero nosso por excelência. Talvez os chamados sexplotation norte americanos se assemelhem a eles, mas ainda ficam léguas longe do que foi feito na década de 70 e em boa parte da de 80 na chamada boca-do-lixo paulistana em termos de originalidade. Vale reproduzir aqui, ipsis litteris, um dos luxuosos verbetes:

Mulher Que se Disputa, A (85, BRA). Direção: H. Romeu Pinto. Com: Bianchina Della Costa, Solange Dumont. Cenas de sexo ao nível da sarjeta, inclusive com animais. O pseudônimo do diretor é sintomático. 75 min. Nacional Vídeo.


[Ouvindo: Pitchin – Hi-Gate]

quarta-feira, 25 de outubro de 2006

O Homem de Palha

E praticamente anulei minha conta do Orkut retirando todos os dados pessoais. Amigos amigos, Orkut á parte. Aquilo ali é bom pra quem não tem muito que fazer na Internet ou pouco alfabetizado. E se Orkut tivesse som seria o de um pagodinho, daqueles que animam a platéia do Raul Gil domingo á tarde. Se tivesse cheiro, o de churrasco na laje ou mesmo de sovaco como bem disse aquela amiga da gente que quando abre a boca é pra falar alguma sabedoria podre. E amigo que é amigo não manda scrap pra lista toda ou repassa fotografias trágicas como as do acidente da companhia aérea Gol. É esse desprezo coletivo ao próximo que me enoja. Ligar o PC, sentar na frente dele pra ter contato com isso? São os mesmos que viajando em um ônibus colocam a cabeça fora da janela pra ver melhor um carro acidentado, todo estropiado. Tinha entrado numa comunidade de supostos fãs de Marilyn Monroe e estavam divulgando um link com as terríveis fotos dela no IML! Fãs? Essa gente não é fã nem da própria mãe quanto mais de Marilyn Monroe... Dispenso esse rebotalho em uma lista intitulada “amigos”. Sem falar dos Zé Nabos que antes a gente era obrigado a conviver no mundo real e décadas depois depara-se com eles por lá. E descobre-se que continua tal e qual sempre foi. Loca, loca... Argh! E não se fala mais nisso!

[Ouvindo: Flash – Stéphanie de Monaco]

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Metrópolis

Vejo o mundo em 2016 e ele me parece uma merda! Até o cometa Halley, esperado para 2058, já é celebrado na falta de assunto mais interessante. A mais nova edição da Veja 3D indica o livro (sim! Livros não acabam de um dia pro outro) Mamãezinha Querida Reborn o best seller do momento. A autora Sasha, após escapar pela 5ª vez de uma clínica de emagrecimento forçado, escancarada em uma emocionante entrevista: “Fui só um golpe de marketing!”. No halloween (ou rálôuim, como a cabeça conservada em criogênio do Caetano Veloso insiste), a máscara com o rosto do antigo presidente Lula é a mais vendida. Até os americanos as estão importando já que parecem ter enjoado das de Nixon. Falando em presidente, a propaganda eleitoral gatuíta dura 24 horas dia sim, dia não e são frases correntes de que o Brazil (assumimos o zê!) é o país do futuro e de que estamos rumo a nos tornar uma grande potência. Minha clarividência só não consegue ver potência em quê... Um novo cineasta nacional (vindo do Piauí) consegue bater Titanic 4 nas bilheterias contando a vida do Mazaroppi. É praticamente a volta da pornochanchada ás telas. Sabe-se que não há vida inteligente em Marte, mas Júpiter é agitado pra chuchu!!! Travecas bolivianas tornam-se as principais vilãs globais. Invadiram os EUA para esculpir um pênis de 9 metros na Estátua da Liberdade: “A mi me encanta la diversidad” teriam pichado aos pés do monumento segundo divulgou a CNN em primeira mão. Afinal, você quer durar muito pra quê?

[Ouvindo: Paulina Rubio – Ni Una Sola Palabra]

terça-feira, 17 de outubro de 2006

007 Contra a Chantagem Atômica

Bem falo que esse revival dos anos 80 está indo longe de mais! Se relançarem Jive Bunny & The Mastermixers me finjo de surdo. Os bons tempos estão de volta... Era o pesadelo recorrente de qualquer criança daquela época imaginar todo universo indo pras cucuias graças a qualquer coisinha entre americanos e russos. Na minha cabeça havia uma mesa de madeira gigante onde em uma ponta ficava o Ronald Reagan e na outra o presidente russo que nunca fiz idéia de quem fosse já que até em marketing eles nunca foram lá essas coisas. Em frente de cada um havia um botão vermelho idêntico aquele do programa Topa ou Não Topa, com tampa de acrílico e tudo. Se um deles estivesse, por exemplo, usando um par de meias de uma cor que o outro não gostasse, este apertaria o botão e buuuuuum! Estourava uma ogiva nuclear acabando com todo planeta e eu nem fazia idéia do que fosse uma ogiva nuclear!!! Vivia agarrado na minha mãe porque me parecia mais confortante quando fosse dar com as dez que estivesse em seu colo. A Guerra Fria acabou faz tempo e agora vem esse coreano de enemarú no cabelo ameaçar mandar tudo pelos ares de novo. “Sorte” que do lado de cá da mesa agora tem o Bush, que parece ser uma pessoa tão mais centrada... Mais ou menos como a frase que li na porta de um banheiro: A paz mundial é igual chupar aquilo cujo nome a educação não me permite escrever num blog estritamente familiar como este, mas que começa com bu e termina com ceta. Quando está gostoso sempre aparece algum pentelho pra atrapalhar.

[Ouvindo: Pizzicato Five – Playboy Playgirl]

sábado, 14 de outubro de 2006

Uma Pulga na Balança
E por falta de coisas medíocres a TV não acaba tão cedo! Veja você o caso do Casseta e Planeta que originalmente era dois fanzines divertidíssimos da melhor molecagem adolescente já publicada no Brasil. Contratados pela Globo não se saíram nada mal na criação do TV Pirata. Muitos anos depois seu programa semanal está pau a pau com A Praça é Nossa, sem graça, chulo e ainda nocivo. Não passa de um amontoado de bobeiras pra dona Helena ali da esquina dar parcas risadas enquanto cutuca seu joanete. Mas até aí foda-se porque cada um ri do que quer, o chato é a infantilidade de se ainda achar graça em pum, bunda e diversidades sexuais e raciais. Não me parece justo que um bando de senhores use um horário (nobre) na maior emissora do país para ajudar criminosos a se justificarem ou para dificultar ainda mais a vida das tais minorias. Preconceito nunca teve graça nenhuma. Seu humor (?) também é perigoso quando qualquer escândalo político parece só mais uma palhaçada, uma brincadeira de salão. Mas há um santo remédio: Mudar de canal! Claro que há o risco de ver algum pastor da Igreja Universal do Reino de Deus entrevistando uma ex-mãe de encosto (!!!) pela milionésima vez ou um daqueles padres sacanas da Canção Nova sedentos pelo suado dinheirinho dos menos esclarecidos. Melhor! Desliga a TV e vá ler um livro! Qualquer um... Quanto aos Cassetas tá certa minha amiga que sugere seguirem a sábia atitude do Bussunda e se aposentarem. Tarde!

[Ouvindo: La Violetera – Gina Lollobrigida]

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

28 Dias

Compartilhar é viver! E por isso o You Tube deixa a desejar. Não que essa mente pervertida que Deus me deu já não tenha achado uma forma de salvar os filmes dali. Porque com conexão discada levar 2 horas só para se assistir a 1 minuto não teria graça nenhuma. E tenho salvado coisas óóóóóóótemas. Tipo o diretor John Waters (considerado o lorde do vômito cinematográfico) antes de um de seu filmes alertando a platéia de que naquela sala de cinema é proibido fumar. Detalhe: Ele próprio está se deliciando com um cigarro, falando um monte de “hummm”. Só quem fuma sabe o desconforto que é ir ao cinema ainda mais quando aparece alguém fumando. E ainda Pedro Almodóvar em 1982 de vestidinho pink, bigode e maquiadíssima cantando Gran Ganga. Entre otras cositas que me fazem rir. E da minha parte postei dia destes o absurdo trailer de um filme com zumbis bissexuais, Night Of The Living Bi-Dolls. Humpf! E gente que salva coisas alheias e as coloca na web sem permitir que outros salvem não merece a conexão que tem. Os links para os meus estão no menu ali ao lado, mas se quiser guardar estas preciosas porcarias é só fazer o pedido por e-mail, miguelandrade100@gmail.com. Elogios, críticas construtivas ou fotos pessoais desprovidas absolutamente de qualquer peça de roupa também são bem-vindas neste endereço. Palavras de baixo calão, correntes e piadinhas, enviar á senhora sua vovozinha!


[Ouvindo: Criticar por Criticar (chicks on speed & christoopher just remix) – Fangoria]

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Bem Vindo ao Lar, Bob

E pode acender as velas! Estou entre vós!!!! Depois de um tenebroso inverno que durou nada mais nada menos do que 3 anos estou conectado de novo! Me deixaram escapar para o cyber space! Na privacidade do meu lar!!! E é tanta coisa que posso fazer agora que não faço a menor idéia por onde começar... Talvez visitando os blogs amigos e dar uma repaginada nos meus porque faça-me o favor! E nesse tempo todo contei com a boa vontade alheia pra qualquer post ir ao ar. Escrever é fácil postar é que eram elas. Justo eu que odeio tanto disquetes. E os comentários que deixavam aqui e que um anjo tirava screenshots e me trazia no disquete? Era bizarro porque por mais que postasse que estava sem Internet sempre tinha gente reclamando de meu aparente esnobismo!!! Sabe-se (e o Orkut nos ajuda a ter certeza) de que nem todo internauta é completamente alfabetizado. E foi um upa esta semana com a Telefônica. Fazia vinte dias que tava esperando a linha, e talvez dê para imaginar minha ansiedade. Quando fui reclamar ontem pedirem exatos 7 dias para virem instalar. Meu filho, só a Samara Morgan espera 7 dias!!! Depois de muita conversinha rodei uma luso-baiana e voilá! Só dessa forma o prazo da instalação (que era impossível ser alterado) mudou de 7 dias para menos de 20 horas! Tá chato... É preciso brigar quando se compra um PC, uma máquina fotográfica, pra receber o salário, por causa do celular... Ou todo mundo quer ganhar dinheiro na vagabundagem ou eu é que sou um pé frio do caramba!!! E como gente calminha faz nas mãos deles? Se fode?

[Ouvindo: O Preto Que Satisfaz – As Frenéticas]

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

O Incrível Homem Que Encolheu

E desde aquele post sobre magreza (que achava ter sido há menos tempo do que foi) engordei 11 quilos! Wow!!! Agora rumo aos 80! Mal dá pra perceber, já que distribuir qualquer gordura que seja em quase dois metros não é fácil... Tá, é longe de dois metros, mas mesmo assim é difícil. Saí da categoria magérrimo para a de magro. Mas pelo menos agora tenho bunda! Tá? Não sei ainda o que fazer com ela além de levá-la a passear pra cá e pra lá... E uma amiga disse que perdi aquela cara doentia. Serááááá? Essa mesma amiga se empolgou e quer que lhe faça companhia numa academia de ginástica. Preferia que fosse uma de kungfu! Mas de ginástica não é uma má idéia... Se deu certo pra Jane Fonda, né? E depois me parece o álibi ideal pra minha burrice. “Nossa, que carinha estúpido! Mas também, com aquele corpão!” Pensou? Vou passar a falar pobrema sem problema algum! Até já dá pra ouvir a Olivia Newton-John cantando Physical... A conta no supermercado também vai ser vantajosa. Vou trocar meu cardápio rico em carboidratos e gorduras em geral por duzentos gramas de alfafa. Se eu postar algum relincho a mais já sabe...

[Ouvindo: Short Skirt Long Jacket – Cake]

sexta-feira, 29 de setembro de 2006

A Montanha dos Sete Abutres

Antigamente era só rasgar a foto do Papa para se criar a maior polêmica... Hoje é o Papa quem cria polêmica. E a gente queria mandar ele calar a boca, mas isso é tão démodé. Tão démodé quanto a palavra démodé, diga-se! A Madonna mesmo, mamava numa garrafa e pronto! O que não faltava era gente querendo crucificá-la! Aliás, foi exatamente isso que ela fez agora pra ganhar algumas notinhas em publicações de fofoca... Daqui a pouco vai ter que tocar flauta com a xota se quiser um holofotezinho que seja!!! Palmas pra Cicarelli, que enfim chupou o pau da barraca, digo, chutou o pau da barraca em público e ainda não queria que comentassem. Celebridade tem que ser assim mesmo. A façanha ainda vai lhe render uns trocos e acho justo. E que mundo triste onde Rebeldes nada mais é que o nome de uma banda mexicana cafona. Bundificaram a rebeldia! E eu que achava Renato Russo ruim? Nem me dói a horda de adolescentes gostarem daquela musiqueta cafajeste, porque adolescente que se preze gosta de música de gosto duvidoso desde que o mundo é mundo. Mas é de lascar o fato de que se for pagodinho, axé, funk, maxixe, rock, tanto faz, o que tocar eles escutam. Sabe do que mais? Rebeldia, mas rebeldia mesmo vai ser quando o “cantor” (!?!) Daniel regravar “Olha a Cabeleira do Zezé”!!!

[Ouvindo: Season of the Witch – Donovan]

sábado, 23 de setembro de 2006

Cinderela em Paris

Gosto da história real do Cidadão Kane dos condimentos. Um carinha herdou a fábrica de sal que devia valer pouco mais do que nada. Numa bela noite veio-lhe o lampejo enriquecedor: E se àquele sal barato adicionasse os também baratos cebola e alho? Poderia triplicar o preço! Assim teria surgido os temperos Arisco, aqueles mesmos que patrocinavam o Clube do Bolinha. Indo mais além, o diabo vestiu Prada, e os publicitários não juntaram alho e cebola mas valores de consumo a qualquer produto. E num mundo materialista com garotas materialistas (!!!) não há como esses valores deixarem de estar associados à gente endinheirada. O estereotipo é aquele mesmo dos comerciais de margarina ou de carros, gente jovem, loura, blábláblá. Em suma, parecidos com a família real inglesa... Não se compra um líquido marrom com gás e sabe-se lá sabor do quê, mas a possibilidade de ser jovem, bonito e descolado. O arroto seria bônus. Ninguém quer parecer pobre e/ou perdedor o gera aqueles tristes tipinhos que gastam o que não podem pra esconder seus calcanhares rachados. Mas defendo com unhas (se não as roesse) e dentes a marca Nike que a gente aprendeu a querer com o Michael J. Fox. Custam os olhos da cara, é verdade, são feitos na china a míseros centavos de dólar a hora, dizem, mas duram pra chuchu!!! Os meus (aqueles do dia-a-dia) depois de longos quatro anos chegam ao fim. Enquanto nesse meio tempo muitos outros foram sucumbindo tendo os usado muito menos. E olha que está absolutamente longe das minhas aspirações parecer a Paris Hilton de cooper feito...

[Ouvindo: Ride On Time – Black Box]

terça-feira, 19 de setembro de 2006

Corra que a Polícia Vem Aí

Assisto religiosamente todos os episódios de CSI e acho muito engraçado. A tiazinha policial só no carão é o que há! Cada semana tá com um novo penteado... De preferência ruivo! Aquilo ali não deve pegar no batente nunca! Já notou o tamanho das unhas? E tem o clone do Hélio de La Peña em versão podre de chique, uma durona de cabelo 90’s e o bonitão que normalmente tem duas ou três falas por semana. Uma espécie de Pamela Anderson da polícia investigativa. Só enfeita! E levei anos pra decorar o nome dos personagens dos Friends... O seriado é legal, só que as resoluções dos casos às vezes são beeeem forçadas. E queria saber até que ponto o que mostram é real ou ficção. Não coisas do tipo “70% das notas de 1 dólar possuem algum vestígio de cocaína” ou as formas de um veneno específico agir no corpo humano, mas em relação à tecnologia. Tá, negocinho que pega o cheiro da cena do crime pra depois comparar com o perfume dos suspeitos é meio dããããã, mas há coisas que parecem possíveis. E ganha um CD da Line Records (Jamily ou Mara Maravilha, você escolhe!) quem afirmar que nunca imaginou aquela gente trabalhando no Brasil!!! E revoltou quando nos primeiros basfonds que o PCC fez (acho que em maio), os responsáveis pela segurança pública anunciaram que iam criar um banco de dados integrado com todos os presos! CAÇAROLA!!! Ainda não tem isso no Brasil?!?! Talvez as Panteras originais se dessem bem por aqui. Que tecnologia o quê! Era só apontar o 38, jogar o cabelón pro lado e dizer “Paradinho aí! Sabrina Duncan!”. Vai ver que é por isso que é o maior país católico do mundo, porque também, se a gente não for contar com Deus...

[Ouvindo: Shake It – Kasino]

quinta-feira, 14 de setembro de 2006

S.O.S. - Tem Um Louco Solto no Espaço

Motivos para Guerra nas Estrelas não ser levada a sério é que não faltam! Saturou para quem nasceu na década de 70 e cresceu cercado por aquelas imagens. E também porque o roteiro frouxo de dar dó é ruim e ponto. Se antes pelo menos os efeitos especiais impressionavam (nos anos 80 não havia programa na TV sobre cinema que não exibisse um makingof) hoje até comerciais institucionais da Canção Nova podem se dar ao luxo de contar com personagem feito no computador. E daí? Mas o que enoja mesmo é o absoluto descaso do George Lucas com o aqüé alheio e o que impressiona é a letargia dos fãs dãããããã que continuam torrando seu dinheirinho em qualquer ridículo caça-níquel da franquia! É normal um site criado para divulgar um filme(?) ser pago? Leeeembra quando ele subverteu a trilogia original acrescentando digitalmente alguns elementos? Disse a quem quis ouvir que os originais jamais seriam relançados ou exibidos, blábláblá? Em alguma galáxia distante devia ser PRIMEIRO DE ABRIL!!!! Star Wars - Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi estão saindo em DVD este mês tal e qual originalmente foram exibidos nos cinemas e à exaustão na TV. Agora me responda você, querido oráculo que não faz coockies: Porque o George Lucas quer tanto dinheiro se nem uma peruca decente ele compra?

[Ouvindo: Ready or Not (Jungle Mix) – DJ Hype]
Related Posts with Thumbnails