domingo, 31 de agosto de 2003

Por uma vida menos ordinária
Amo História, mas sempre fico com meus pézinhos atraz quanto a seus mitos! Ela nunca será contada pela visão dos mais fracos! Aqui na minha cidade há um exemplo vivo! Ou morto por assim dizer melhor... Havia uma senhora radialista, dona de rádios, ex deputada, ex vice prefeita, dona de uma creche (fechada anos depois após denúncias)... Tinha um programa de rádio na AM (aqui só há 2 rádios, da família dela, e nenhuma outra pode ser sintonizada) onde caprichava na demagogia e assistencialismo. A zona rural transforma esta cidade maior que Sorocaba em território. Óbvio que suas intenções políticas sempre causaram suspeitas, e em seus mandatos, através do alcance de seu programa, a zona urbana inchou, criando algumas favelas. Até que num belo (!!!) dia, a "doce" vovó subiu no telhado, às vesperas da eleição também para deputada da filha que não se fez de rogada e adotou o sobrenome político de "Sicrana da Fulana", usando o nome da mãe morta! E agora a caridosa senhora é nome de Avenida, assim como uma porrada de Coronéis (todos muito benevolentes) e familiares de vereadores... Imortalizados em plaquinhas aqui e ali... Da mesma forma que com os inventos, entre tantas outras coisas, não deve e nem é diferente! Thomas Edson só não inventou a cachaça porque não conhecia a caipirinha! É dele, e só dele a invenção do cinema, mesmo que os irmãos Lumiere tenha concebido o cinematografo bem parecido com o que o cinema ainda é hoje... E não a chamada Lanterna Mágica, fotinhas que se movimentavam ao girar um arco. Agora, lendo a Deutsche Welle, descobri, claro, que a invenção da lâmpada é de um alemão, Johann Heinrich Goebel. Imigrado para os EUA, usou em 1854 as fibras de bambu de sua bengala como filamento. Chegavam a permanecer acesas por até 200 horas! Ele logo usou o invento para iluminar sua joalheira em Nova Iorque. Em miúdos ( e em total momento Homer!), mesmo que eu invente a paçoquinha hiper super turbinada, vão sempre dar o mérito ao Edson, ou em qualquer outro de olho maior, of course!

Ouvindo: Beautiful World - DEVO

sábado, 30 de agosto de 2003

O Povo contra Larry Flynt
O bom de se ter ídolos pornostars é que muita pouca coisa vai nos decepcionar, chocar, negativamente! Aquele nosso último ranço de pudor interiorano vai para as cucuias! "Olha ela, que performance!!! 2 ali, 1 acolá, e outra tentando ali também!"... Ops, overdose, morreu, coitaaaaaada... Volta e meia acontece! E lá se foi aquele VHS porreta, porque daí meus pudores vêm á tona! Com mortos não! Mas enquanto isso não vêm, nunca encontraremos no cyber submundo uma única foto aquém do que se espera! E todo e qualquer sexo para os gringos é hardcore! Softcore são aqueles filminhos da Band, que nunca mostram nada com nada! E qual a graça? Falando em mostrar, lembra daquela piadinha dos dois namorados na pracinha? E um diz pro outro: "Olha o guarda, guarda!" Meu lado dona Carolina (a tia religiosa) grita quando me pego em pensamentos fugazes do tipo "Mas esse povo tem mãe?". E aquele Lukas dos filmes do fotógrafo Bel Ami, sabe? Virgem de traz pra frente como diria um amigo meu! Veio ao Brasil e recusou-se a responder qualquer pergunta sobre sua sexualidade, ou homossexualidade! Ops! Ou melhor ugh! Então é tudo profissional? O rapaz mora com a avó em um pequeno país do leste europeu, e viaja sempre que vai trabalhar. Mesmo com seu rosto estampado em todos os lugares a velha senhora nem sonha de onde vem o dinheirim do netinho! O pobre rapaz dá duro pra se sustentar e nem o reconhecimento familiar tem! Isso sim é sacanagem...

Ouvindo: Untitled #8 - Sigur Rós

sexta-feira, 29 de agosto de 2003

Diamonds are a girl's best friend
Minha fama de sovina sempre fez história no seio familiar! Wow, que frase bem típica de romance do gênero "a flor do meu segredo"! Por essas e outras nunca admiti que se julgue uma criança, ou rotule qualquer ser vivente, mas quando somos pequenos, não é fácil crescer com estigmas! Reza a lenda, e de certo modo confirmo porque lembro, já que foi a única surra que levei do meu pai, que fiz um escândalo daqueles no aniversário da minha irmã. Fiquei chocado ao ver aquele bando de infantes famintos devorando a mesa de guloseimas e comecei a berrar "Estão comendo tudo! Estão comendo tudo!"... Fiquei trancado no quarto o resto da festa. Também nunca fui chegado a emprestar meus livros ou HQs para terceiros. Minhas irmãs sempre lembram quando tentavam ler meus gibis, e se fossem do tipo almanaques, editados com cola na lombada, exigia que não abrissem muito eles, ou fizessem (e isso odeio até hoje, mesmo em revistas grampeadas), que se dobre ao meio, com a capa para traz, sabe? Depois começam a despencar as páginas! Isso é óbvio! Mas sou tão desencanado com dinheiro em si, junta-lo, guardá-lo... Mas das minhas coisinhas cuido bem sim, e nem adianta pedir que não empresto! Perdi livros incríveis emprestando para pessoas de "confiança". É triste que quando a gente sobe no telhado, apenas casa, carro e bens de valor financeiro alto possuem algum valor para a família. Livros, discos ou filmes vão ao lixo! Qualquer coisa de valor sentimental não representa nada aos olhos alheios. Sei bem porque o que sobrou do meu pai, (pouco, muito pouco de sua extensa biblioteca), foi porque quando criança guardei e trouxe junto com meus quadrinhos na viajem para o Brasil. Seus clássicos em Super 8, filmadora, moviola e projetor Super 8 também foram e estão guardados comigo. E nem minha mãe ou irmãs fizeram qualquer esforço para ter as coisas que ele tanto gostava. Imagina as minhas, que sempre escuto que só compro lixo? O bom é que o que adquiri com esse "lixo" levarei comigo!

Ouvindo: Dream a Little Dream - Mamas and The Papas

quinta-feira, 28 de agosto de 2003

Cortina de Fumaça
Uma das coisas que me fez, e faz ainda de certo modo, um pouco me retrair quanto a falar com estranhos é muito mais o medo de minha reação á reação da pessoa do que o contrário! Claro que hoje em dia já aprendi a me controlar, não explodir á toa, coisa e tal, mas mesmo assim, nunca se sabe... Exemplo é fumar em lugares onde não se vê placa de "proibido". Me irritaria extremamente dar lado a um infeliz se autoafirmar às custas de um deslize meu. Sabe que hoje estou fazendo a última experiência no quesito fumacê? Adquiri o novíssimo Hollywood (o suuuuuuuuuuucesso!) Green Menthol, e não dá para não me sentir de volta ao anos 80. Hollywood já é uma marca bem daquela época! E quando tentaram vender produtos Hollywood? Os tênis Hollywood e Pierre Cardin (ux!) disputando mercado com All Star, a última moda promovida por Tina Turner e uma adolescente Débora Bloch na TV. E o cigarro de menta acho que dá pra tapear, fumei ao lado da minha irmã e ela nem notou. Só faltou baforar na cara dela e nada, nada e nada! A Glenda acho que aprovou também porque ainda não tentou cobrir o cinzeiro, tal e qual faz em sua caixinha de areia higiênica! Gozado que quando comecei escrever esse post ainda não havia lido o e-mail do HPG que originou o anterior... Quando escrevei o index que eles censuraram eu sabia dos riscos, mas a falta de profissionalismo dos caras foi tanta que achei que valeria a pena para futuros desavisados não criarem sites lá... Tô na chuva, posso me queimar, como diria o Tony Carrado.
Ouvindo: Picture Of My Life - Jamiroquai
ISO 14004

Oh! Consegui ser expulso do HPG! Veja!
E decobri, graças a um e-mail do departamento jurídico deles! Mas aquele amadorismo todo tem esses luxos? Leia na ítegra:

Prezado Cidadao Quem,

O Departamento de Marketing do hpG, vem por meio deste, informá-lo(a) que o conteúdo de sua home page: www.cidadaoq.hpg.com.br foi removido em 27/8/2003 por não estar cumprindo os Termos de Serviço hpG/ieG (http://www.hpg.com.br/termo.htm ).

Pedimos a gentileza que regularize o seu site antes de reenviá-lo novamente aos nossos servidores, assim evitaremos futuros contratempos. Caso insista na irregularidade, você terá o seu login cancelado, ou seja, perderá seu espaço no hpG e sua caixa postal no ieG.

Estão listados, abaixo, o(s) motivo(s) da remoção e a forma de evitar uma nova ocorrência:

conduta que seja considerada danosa para o hpG


Atenciosamente,

Andre Torres
abuse@ieg.com.br



Quase respondi com um FODA-SE, mas como mamãe me deu educação, escrevi isto:

Sr, André

Engraçado que vocês cancelaram minha conta, mas provavelmente não se interessaram em tornar o serviço prestado por vocês um pouco mais digno.

Antes de eu trocar de empresa, enviei uns 4 e-mails e não obtive resposta alguma, nem satisfação. Meu site possui qualidade, foi destaque no Yahoo, mas parece que o HPG prefere continuar sendo
um serviço exclusivo para sites com qualidade duvidosa.

E o que havia ali de danoso? Não seria melhor vocês resolverem a situação como uma empresa séria? Aliás, com os leitores de Cidadão Quem?, agora no Kit.Net., e os de meu blog, continuarei sempre jogando limpo, e não esconderei qual empresa presta maus serviços e não respeita seus usuários.

O que o HPG poderia fazer era regularizar e modernizar seu sistema de atendimento ao usuário, ao invés de censura. E para pessoas inteligentes, conduta danosa é algo muito subjetivo!

Desde já, grato ao HPG por ter hospedado CQ? por 1 ano

Miguel Andrade


Olha o serviço de suíno prestado pelo HPG! Fiquei mais de uma semana sem conseguir atualizar o site, enviando e-mails e nenhum foi respondido. Depois que já estava no Kit.Net enviaram um, sem nenhuma explicação do ocorrido, apenas falando que a situação já estava normalizada, o que nem era verdade. E favor nenhum eles faziam, já que em troca do meu conteúdo ele colocavam aqueles baners horríveis, que se não vendiam direito pra publicidade é porque eles tratam sites podres e sites bacanas com o mesmo interesse! Deixei no Index um aviso de que estava mudando o endereço pelos maus serviços prestados pela empresa... Foi isso! Gozado que e-mail explicando o porquê dos maus serviços não recebi... Agora, como você sabe, estou no endereço www.cqonline.kit.net, e tenho dito!

quarta-feira, 27 de agosto de 2003

Criswell Predicts

E sou muito mais de imagem do que de som! Para passar o tempo, ou "fazer companhia" (como um amigo sempre diz) ligo a TV e coloco um filme. Raras vezes lembro de colocar um CD. Hoje, com MP3, coisa e tal, tenho ouvido mais música do que antes pela comodidade. Nem preciso mais levantar a bunda da cadeira, ou gastar neurônios escolhendo que disco ouvir. E tenho centenas de CDs e Vinil, o que torna a escolha cada vez mais complicada. Sem falar que enjôo rapidinho de qualquer música. Ao invés de "a nossa música" (se é que você me entende) costumo ter "o nosso filme". Podem não ser os mais fantásticos ou geniais de todos os tempos, mas são especiais de alguma forma em minha memória. Não há nescessidade de drogas, Deus nos deu Hollywood!!! Logo no começo da adolescência aluguei O Clube dos 5 para ver na casa de minha irmã, recém casada e com um (Wow!) vídeo cassete novinho! Endoidei com o rebelde Judd Nelson e Molly Ringwald (também de Gatinhas e Gatões, A Garota de Rosa Shock, etc.) passou a ser "A" estrela da minha vida, pelo menos naquela fase! Alguns anos depois me deparei com Ed Wood, a obra máxima de Tim Burton... A comédia que ao final me faz chorar copiosamente. Algo me toca profundamente na história daquele bando de marginalizados, reunidos para realizar seus sonhos. Que inveja! Ali fui saber quem foi realmente o pior cineasta de todos os tempos e o melhor deles! Acabei dando bola a Cidadão Kane, que mais tarde, em um trocadalho do carilho, batizou minha coluna no jornal e depois meu site (que está de cara nova, já viu?). Sempre torci meu narigão para o peso de "melhor de todos os tempos" que o filme de Orson Welles leva e por isso sempre me recusava a vê-lo até então. Nesse filme, de 1992, aprendi e entendi muitas coisas, e até ajudou a dar o nome a meus três grandes amores e minha cadeia alimentar de estimação, o Boris, a Glenda (que nunca trocou de sexo!) e o Bela, este último, hoje, no céu dos peixinhos dourados. Claro que há muitos outros filmes importantes, muitos fotogramas brilhantes que deixam meu coração sempre aos pulos. Registros de rostos (muito mais do que palavras), eternizados no antigo celulóide. Também amo a vulgaridade das imagens que a TV se exige mostrar ininterruptamente por hora e horas a fio mas talvez por isso marquem bem menos. Tenho feito em Blow Up, meu fotolog, uma série sobre os 10 filmes mais importantes de toda a história. Entenda bem, de toda a MINHA história. Fuçando meus arquivos, por mais que queira, será impossível colocar só 10... Peneirando, peneirando, espere por 12 ou 13! Tava me esquecendo de O Mágico de Oz e a vontade eterna de se voltar ao ventre acolhedor, esnobando Akira e suas pílulas, imperdoavelmente deixando de lado Matrix, ou ainda o temor que me consumiu de ter errado tal e qual o sisudo professor de O Anjo Azul, dominado pelo par de penas (e que pernas!) de Dietrich, a chave de todo amor! E que pena não poder colocar todos, absurdamente TODOS da querida Marilyn Monroe ("Chico, Miguelito!"), ou os Billy Wilders, os Burtons, Almodóvars, Fellinis, Allens e claro, Hitchcock! Diretores que mesmo quando erram a mão ainda são gigantescos e já me mostraram tantas coisas... Como alguém já disse, todos somos feitos de estrelas...

terça-feira, 26 de agosto de 2003

A New Stereophonic Sound Spectacular

Criancinhas costumam se dar bem em novelas dramáticas. Amo ver novelas dramáticas ao lado de mãe e avó. Tipo, uma consolando a outra falando que é tudo mentira, que ninguém está morrendo... Hoje eu vi a novelinha das 8, que nem das 8 mais é! Caraca, apelar pra criancinha perdendo a mãe é demais! E o que é aquele cabelo da Torlonni? Wow, wow, wow! E que piralha chata! Por essas e outras que desencanei de ver novela! Continuo achando engraçado como sempre, mas não tenho saco de ver fotografia podre, atores idem, e um texto muito raso! Ux!!! Me espantei com a quantidade de make up que esse povo usa! Na TV, daqui do meu quarto, a imagem está tão ruim que não tinha notado isso! Até a Lindinha, que deu com as 10, tava de batão! Coitada, saiu da roça pra levar azeitona no Rio! A guria orfã é chatinha mas me fez pensar.... Sempre que alguma criança perde os pais penso na merda de vida que vai levar dali por diante! Será por muitos e muitos anos vista como "A coitada que não tem pais". Se você tiver as feições dele, muito pior, será comparado eternamente com sua postura de vida. Que porre foi fazer mini camisas de cartolina na escola, para dar no dia dos pais, sem ter o mínimo sentido! "Dá pra sua mãe, ou avô", como se fosse a mesma coisa... Lembro como se fosse ontem de quando recebi a notícia da morte de meu pai, do pires com banana em rodelas polvilhada com açúcar que eu comia na hora, de jogar tudo no chão quando minha irmã mais velha começou a gritar, lembro dele antes, chegando do trabalho sempre com uma caixinha de Lego nova, revista em quadrinhos ou uma guloseima qualquer todo santo dia. Mas o que tem me afligido a já algum tempo é não conseguir lembrar mais de sua voz. Lembro dele me ensinando o movimento de rotação e translação da terra usando uma nêspera, mas não sua voz. Dele me explicando o que era o som hi-fi, ou que os cantores não estavam necessariamente dentro da estação do rádio... Mas essa figura não tem voz, só rosto. Um rosto igual ao que fiquei, um nome igual ao meu, mas mudo...



Ouvindo: Into the Sun - Sean Lennon

domingo, 24 de agosto de 2003

Saló ou os 120 dias de Sodoma


No inicio era o verbo. Depois o homem sentiu falta de outro homem (sem referências ao "amor que não ousa dizer seu nome", claro), assim fez-se o sistema de comentários! Mas o que me encafifa é o seguinte: quem deixa comentário volta pra ler minha resposta? Volto em blogs que respondem, sim! E o Metheorito (pedrada mesmo!), o bufante (!?) agitador cultural (!?) da comunidade blogueira, está me fazendo um all about FlashMob! Grande Era! Já há uma auto intitulada papisa do FlashMob brazuca! Pra variar, pretensão e água benta... Aliás, lilás! Que tal esse bando de gente se reunir em frente a um tanque de roupa gigante e lavar 2 toneladas de meias sujas? E tô com a mesma opinião que a Hebe! Será que é grave, doutor? Ando meio cansado da classe média criar seus rótulos e futilidades hypes a cada clicada de mouse! E o Brett mais esperto que todos fez o seu foto blog, que nem precisa esperar 24 (!!!) pra atualizar e a gente deixa coments pra dedéu! E wow, tô lá também! Voltando as escrituras, o Matusalém anda péssimo! Malditos joguinhos da Disney que só nossos sobrinhos inventam de nos mostrar! Tô bege com o comentário de um amigo: "Queria ser lindo só pra fazer coisas bem sexies, mas Deus não dá asas a cobra!" E reflito a dias uma frase que ouvi nesses canais de TV católicos: "Deus ama quem dá com alegria!"... Mas há quem goste de chorar, fazer o quê?

sábado, 23 de agosto de 2003

The Cosby Show

Se há algo que não tolero é estupidez de quem nasceu na década de 80! Faça-me o favor! Já comia alimentos sólidos a muito tempo quando essa galera estava ainda na papinha! Certa vez briguei com minha irmã mais nova, que senão me engano veio ao mundo lá por 1981,1980! O que mais me emputeceu (atenção para a conjugação correta desse verbo tão bonito!) nem foram os desatinos que ela disse, mas a cara de pau dela em se achar a mais velha! Se hoje a bonita anda de moto foi porque antes "algum" tonto a ensinou como se equilibrar em um bicicleta. Aliás, lilás, quando ligaram da maternidade falando que era mais uma menina (já tinha outras duas) desatei no choro em meio a ameaças de afogamentos na banheira. Visivelmente mudei de idéia! Ou seja, me deve até a vida! Momento meigo foi ir vê-la na maternidade, quando minha irmã mais velha se revelou a neurótica da família. Ao invés de querer abraçar o bebê (bebé na época!) começou a contar os dedos das mãozinhas e dos pézinhos pra ver se a criatura tinha vindo ao mundo perfeita! Ok, se você nasce até 1979 tem carta branca para proferir qualquer barbaridade! BARBARIDADE!

sexta-feira, 22 de agosto de 2003

Samba do Grande Amor
"Amigo senhor, saravá
Xangô mandou lhe dizer
Se é canto de Ossanha não vá
que muito vai se arrepender"
(V. M. Canto de Ossanha)

Não olho mais para vida como uma grande loteria. Errar ou acertar é mais que uma questão de sorte. É uma questão de se colocar o cavalo, a dama, e/ou o rei nos devidos lugares. Aquela visão romântica que aprendemos e acreditamos a vida toda é falsa! Claro que como diz aquela música, o revolver dos nossos sonhos atira no que vê, não necessariamente acertando. Errei, e se não me ligar errarei outras mil e quinhentas vezes ao falar abertamente que "tô sem saco para ir a tal lugar... Não suporta a mesma música... Tua família é intragável, respeite meu direito de não querer conviver com essa gente". Também sempre errei ao esperar o mesmo tipo de sinceridade, acreditar muitas vezes mais pela boca de 3ºs de que é um casal perfeito, mesmo que no meu íntimo saiba que assim que meus pés de barro forem descobertos, lá se foi outro amor eterno. Principalmente, erro em esperar sempre algo. Afeto, palavras, cumplicidade. Preciso aprender a não dividir nada. Preciso aprender a ser só. Melhor ainda, acreditar uma vez por todas que sou só, e que isso não mudará de mãos dadas. O que não consigo deixar de ser é fiel aos meus sentimentos. Posso dar a volta ao mundo, deitar com meio mundo, mas meus sentimentos são de quem, ou do que, já os ofereci. Para o bem ou para o mal, sou atento a todo amor.


Ouvindo: Três da Madrugada - Nouvelle Cuisine

quinta-feira, 21 de agosto de 2003

Glen our Glenda

Nunca vi muita graça em homem vestido de mulher! As drags quando surgiram no inicio dos anos 90 eram legais! Belas, glamourosas, debochadas... Quem já viu shows da Dimmy Kier ou Marcia Pantera sabe do que estou falando. Eram deusas assexuadas. Passou a febre não deram em nada, absolutamente nada. Nasceram na gritaria nas portas de clubs, e ficaram por lá mesmo. Dimmy lançou um CD, Tem aquela outra na Hebe, e só! Cada todas as outras? Nunca me permiti, nem em carnaval, me ver em trajes femininos... Me veio á cabeça aquela piada do português que vai ao dentista e ele lhe pergunta: "Seu Manuel, o senhor usa fio dental?"... Me permitindo ou não, (e confessando com o rosto corado) já me vesti duas vezes. A primeira no vídeo que dirigi, Come Bolacha, Graziela! de 96. Apareço em uma ponta, como a vizinha, Nhá La Toya, doida pra ser empregada doméstica, pra baixar o santo, e claro, extorquir qualquer desavisado. Aproveita-se de sua raça para com jeito simplório (fala como se fosse uma escrava de 1815) sempre levar vantagem. Mas foi só uma tarde de gravação, em meio a 5 ou 6 pessoas (1 delas drag profissional!). A outra vez foi quando eu devia ter uns quatro anos. Carnaval, minha mãe não teve dúvidas, colocou uma roupa da minha irmã e saiu me apresentando á vizinhança como a prima Sónia, vinda do Brasil. Lembro dos puxinhos (ou sei lá como se chama aquilo que a Xuxa usava. Lá eram xuqinhas) no meu cabelo loiro, sapatinho de verniz branco, e vestidinho de alcinha, com um cavalo amarelo bordado no peito. Quando as amigas acreditavam, acabavam levantando minha roupa para ver que era brincadeira. Talvez foi a partir daí que deixei de ver graça nisso.. Adultos costumam ser muito cruéis com crianças.
Ouvindo: não vem que não tem - WILSON SIMONAL

quarta-feira, 20 de agosto de 2003

Polygram


"Ói nós aqui
Ói nós aqui
Hollywood fica
Ali bem perto
Só não vê quem
Tem um olho aberto"
(C.B. Hollywood)


Tive a maldita síndrome do pânico nem faz muito tempo... As causas poderia ter sido muitas: Crescer, morar em uma cidade grande, e até drogas! Fui um garoto que disse sim para todas as drogas que apareceram na minha frente... Aliás, lilás, sempre disse sim a tudo! Talvez o motivo da síndrome tenha sido esse coquetel ilicito com a situação de vida. Tive um anjo ao meu lado por sorte. Por azar depois foi para as trevas. Sempre tenho anjos ao meu lado, em situações complicadas sempre acabamos identificando um ou outro, mesmo que quando apagamos a luz e estamos só, é bom saber que alí, naquela janela azul, alguem reza por você. E será em direção a esse pequeno clarão que posarei eternamente meus desejos de felicidade plena. O Boris e a Glenda apareceram na minha vida nesse momento. Foram anjos a seus modos (?) selvagens de ser. Medo fora, surgem outros obstáculos, outros e outros e outros... Dessa época talvez tenha sobrado o medo por shows... Tumulto, cutuveladas... "E se pegar fogo? Como é que toda essa gente sai correndo daqui?" Sempre penso nisso... Show como o da Alzira Espíndola (o mais recente que vi, acredite!) cantando Maysa está ok! Eu sentadinho, derrubando o copo de chopp na roupa de algum desavisado, achando a cantora linda... Esperando pra ouvir "As Praiaaaaaaaas desertas continuam.... Essssssperando por nós dooooois"... Ah, show do Chico Buarque deve ser tudo também. Tenho um CD dele ao vivo que ficam umas moçoilas de piriquita acesa gritando "Chicccooooo, eu te aaaamo!" quando ouve-se a introdução de João e Maria. Sempre me imagino arrumando encrenca com a fulana, mandando calar a boca! Fã histérica pode ser a gota d'água!!!


Ouvindo: Olhos nos Olhos - Chico Buarque

terça-feira, 19 de agosto de 2003

I, Robot
Quando era pequeno contava nos dedos quanto tempo faltava para o ano 2000, e com que idade estaria. Me perdida em divagações e algumas certezas. Em devaneio, muitas vezes enquanto ia comprar os 10 pães para o lanche do dia , com 24 anos (lembre-se, que já faz 3 anos!) moraria longe de casa, astro conceituado, desenhista, quem sabe um escritor... Quem sabe uma daquelas histórias que lotavam meus cadernos brochura, com manobras radicais de BMX na capa, já tivesse virado um livro? Nem em sonho teria filhos, nunca me imaginei casado, e só por sorte aprenderia a fazer a barba direito... E que alívio, com 24 anos teria passado a tempos do assustador serviço militar. Sim, estrangeiros não o fazem, mas quem sabia que a regra não mudaria no futuro? Nunca imaginei que um dia tivesse algo nem parecido com Internet, nem que eu gostaria tanto de algo que ainda seria inventado. 18 de agosto de 2003, junto com dois amigos entre cafés e cigarros (Wow, baixou o preço mas subiu de novo?) caiu-se na velha conversa de quem apanhou ou não na infância, do que se tinha, do que nunca se teve, e o que será de nós em 2050... Queria muito ver a Internet (Não reclamo de hoje, estamos na pré-história) como estará. O sintético imitando á exaustão o natural em todos os cantos do planeta. Lamentarei a morte do virar as páginas de um jornal ainda borrando nossos dedos pela manhã... Mas adorarei a facilidade de apenas apertar um botão e poder ler as noticias do segundo a qualquer hora do dia, com a facilidade de se piscar um olho em qualquer lugar onde estivermos. Triste que as novas gerações não conhecerão o cheiro de um livro novo... Talvez haja um museu do cheiro. E que bizarro me parecem cheiros artificiais, tipo TV com cheiro. Ok, TV até lá já era também, mas qualquer coisa com cheiro made in Hong Kong deve ser desagradável... Seremos mais fortes, mais cínicos, e talvez mais conscientes. Pensando melhor ainda: 75 anos? 75 anos!!! Até lá, o cigarro ou a saudade já me consumiu...
Ouvindo: Let Forever Be - The Chemical Brothers

segunda-feira, 18 de agosto de 2003

Lux Luxo


Parece piada alguem se lembrar em colocar qualquer coisa chamada "artística" à prova nos dias de hoje! Ainda mais depois que houve um programa chamado Casa dos Artistas onde participavam criaturas da estirpe de Alexandre Frota e/ou Nubia Oliver... Hug? Mas como sou um "romântico", "teimoso", "idealista" blablablá (segundo o que ouvi por aí ainda outro dia) fiquei bege com os trabalhos do multimídia Bruce LaBruce!!! Levei horas vendo (e assimilando) aquilo tudo.. Chocado, encantado... etc! Afinal, o que é arte? Não é alguma manifestação cultural que nos toca em algum ponto? Caraca, isso me tocou! Mas não posso deixar de pensar: E se fosse eu fotografando o seu Mário (Pergunte "que Mário?", pergunte!) ali da esquina abraçado com a dona Claudete, que mostra sua sheila faceiramente para minha lente, poderia ir parar em uma galeria? Se os trabalhos do canadense não são arte, são pelo menos desconcertantes! Ultrajantes para os de estômago mais fraco... Arte não tem que ser desconcertante? Melhor que falar é mostrar! Clique aqui para ver todas as imagens.... Aqui para ver uma das que mais me impressionaram, e aqui para conhecer o site oficial dele... Você já é bem grandinho para ver certas coisas, não?
Ouvindo: how we do - MOUNT SIMS

domingo, 17 de agosto de 2003

A.I.
O primeiro filme que assisti consciente foi Pinóquio da Disney... Até já fiz um post sobre isso. O que me faz pensar a que ponto podemos ser influenciados por exemplos, pelo menos na infância! Provavelmente graças á versão da Disney para a obra imortal de Carlo Collodi, cresci achando que mentira é uma coisa muito feia, bleh! Não que não dê meus deslizes, muitas vezes para me proteger, mas me refiro ao despudor á mentira... Sabe aquelas figuras que são tão infelizes que acabam transformando sua vida em um mar de rosas aos olhos dos outros? Daí para fantasiar até sobre as coisas mais banais e absurdas é um pulo... Aqueles tipos que vão à padaria tomar uma média e acabam contando que foram a um café high class, sem a mínima necessidade. Triste de quem se apaixona por uma figura destas! Graças ao bom Deus sempre os repeli (que eu saiba), mas no dia-a-dia já me dão nos nervos. Ok, é mais fácil me ver omitindo, do que mentindo, o que são coisas bem diferentes. Típinhos inúteis vêm na mentira a grande chance da vida dupla, a qual possuem todo o direito, contando que não ridicularizem 3ºs... Muitas vezes, 4ºs e 5ºs. Se Pinóquio me foi importante ou não, penso também no assunto mais divulgado nas escolas da década de 80, e que esteve em voga na era hippie: Ecologia! Não tenho dúvidas de que nossa geração é bem mais cuidadosa com a biosfera do que a dos nossos pais... Aliás, já faz tempo eu vi você na rua... Não há lógica em não se falar sobre o uso de camisinha e sexualidade, por exemplo, des da mais tenra idade. Como se nascêssemos assexuados! Se bem que com uma sociedade tão falso moralista dá até medo do que possa ser dito a cabeças frescas... Eu hein, Rosa!
Ouvindo: Poema Dos Olhos Da Amada - MARIA BETHANIA & JEANNE MOREAU

sábado, 16 de agosto de 2003

Toga
Levei uma daquelas chapoletadas na cara hoje... Daquelas que só os amigos mais amigos pode e até possuem o direito de dar. Talvez essas amizades seja mantidas pelo mesmo fato de que alguns indivíduos entram em uma livraria atrás de auto-ajuda: Para se ouvir o óbvio, mas que de alguma forma nossa cabecinha bloqueia. Claro que um Lair Ribeiro da vida não nos dará afagos na cachola quando tudo der errado... Assim e assado, nem sempre sinto benefícios em ver erros apontados, sem sugestões de soluções... Sou romântico, idealista, cheio dos pudores, éticas e o escambau, que poderiam me ajudar e só me atrapalham... Mas e daí? Nossa vida não poderia vir acompanhada por um coro grego narrando, palpitando, etc? "Ó Cassandra, não é pra tanto!". Já no jornal me queixava que os "parabéns" eram gostosos, mas não enchiam minha barriga, e lá sei mudar isso? Por onde começo? A grande verdade é que todo mundo elogia, fala que acredita no teu trabalho, mas na prática, na hora de estender a mão (ou o dedinho... Do jeito que estou, um dedinho já bastaria) não há quem não prefira ficar em sua toca, não há quem não me transforme em um ser invisível... Nem é queixa, é constatação.

Ouvindo: five minutes - BUFFALO DAUGHTER

sexta-feira, 15 de agosto de 2003

Criado mudo


Sempre lutei contra a obrigatoriedade de se ficar postando qualquer coisa mesmo quando a inspiração nos escapa! Como este por exemplo! Tá frio, a cama tá quente, e coisa rara, estou com muito sono.... Ter conseguido colcar o site de novo no ar já foi "O" alívio do dia! E ainda emprestei o CD do Placebo (Quem?) para conhecer! Ops, prazer! Tipo, lembra muito anos 80, e uma batida bacana... Melancólico... Como se eu entendesse de música... Bah, vou dormir mesmo que já tô postando bobagem....... Antes que me esqueça, as ideias não me ocorrem, escorrem... Fazer o quê? Ok, bobagem demais por hoje, to indo, tô indo...
Granero
"Tinha motivos para chorar... Mas aprendi que não vale a pena!" disse isso agora a pouco para a Lilith, a blogueira agora turbinada com uma super máquina digital! Nah! Nem me referia ao amor! Me referia ao maldito HPG! Após um ano de sufoco, tô fora! Cidadão Quem? agora está em www.cqonline.kit.net! E dá pra acreditar que a uma semana (!!!) não conseguia atualizar? E que os malandrinhos nem se dão ao luxo de responder a e-mails? Favor, favor não fazem, já que em troca de hospedagem colocam aqueles pop-ups horrorosos! Dou conteúdo até que bacaninha e eles podem comercializar! Se soubessem valorizar quem está realmente usando de forma legal seu sistema talvez teriam mais anunciantes! Enfim, aparece na casa nova e vê se não deixa de assinar o livro de visitas!

quinta-feira, 14 de agosto de 2003

Turma da Lazinha

Dia do flasback! E não é que o povo do jornal achou uma foto minha de 10 anos atrás? Sim, já fui teen um dia! Cabelo tipo poodle... Sempre fui loiro de cabelo escorrido, mas ao chegar na adolescência, PUFFFFFFFF!!! Tirada em uma tarde obscura de 1993 pela Grazy Bombom (aquela do post sobre as cicatrizes, lembra?), eramos auxiliares de redação. Cada um dos três levava 1/3 de salário mínimo. E sabe que não nos importava-mos muito com isso? Ia com a Denise Teresinha às delegacias fuçar B.O.s sentados no chão, espalhando-os á nossa volta, e não era raro acabar nas garghalhadas para desespero dos sempre sisudos delegados. Minha primeira "matéria" foi sobre uma garota do Parque São Jorge, que após as seis horas, ao voltar do colégio, foi surpreendida por um homem correndo. Veio na direção dela e esfaqueou sua bunda! Assim, do nada! Clica aqui! O cabeludo da esquerda é o Lelo, que acho que casou, voltou pra Torrinhas (?) e vive tocando seu violãozinho. A bonitinha de lápis na boca fazendo estilo de quem passa Liquid Paper no monitor é a Dê, formou-se jornalista. O de picumã tipo cotonete e cavanhaque (jurando morar em Seattle) é este humilde escriba! Aliás, quem já viu disse que tô muito diferente! Ah, a máquina que aparece em frente ao Lelo foi onde aprendi a datilografar lindamente com dois dedos!!! Uma parente distante do atual Matusalém! E hoje ainda joguei uns roms do Atari! Já li em algum lugar que Pac Man é uma das provas da influência dos games em nossas vidas. Hoje gostamos de música repetitiva e não orgânica, vamos a raives dar voltas sem sair do lugar... e na pior (?!?) das hipóteses, comemos pílulas para espantar fantasmas! O jogo que veio no meu Super Game CCE era justamente esse... Tenho um amigo que, o pai deu a escolher um Atari ou um 3X1. Ficou com a 2ª opção. Azar o dele! Nunca vai saber o que é um calo no dedão de ficar apertando o botão vermelho, ou sentir aquele delicioso cheiro de plástico queimado após se ficar pulando jacarés grudado em cipós a noite toda!!!
Ouvindo: campina - AFRO CUBAN JAZZ PROJECT

quarta-feira, 13 de agosto de 2003

Jânio
Dia de faxina! Se aquela máxima de que nosso quarto representa nosso estado de espírito está certa, comecei a colocar as coisas nos eixos! Cheguei em casa hoje e fui direto organizar meu cafofo!!! E quando digo organizar, não tenha dúvida: Tirei até o pó dos VHS e mais incrível ainda, reorganizei TODAS por ator, ou diretor, ou estilo!!! E varri o chão... Tem idéia de do tempo que não pilotava uma vassoura? Na verdade, fora do meu suposto inferno astral estou a fim de dar um basta na minha corriqueira vida de Charlie Brown, e essa zona não estava me ajudando em nada! No meio de mortos e feridos reencontrei minhas chaves! Segundo minha mãe, essa foi a 8ª vez, mas acho que foi a 6ª! Não considero as vezes em que quebrei as chaves na fechadura chegando em casa de madrugada... Só pra constar, nem sinal da Diabolik!

sábado, 9 de agosto de 2003

Fade in/Fade out
As vezes contesto a possibilidade de mudar meus gostos. Se um dia gostei de Trem da Alegria por exemplo, nutrirei eternos carinhos pela petizada! Era um sábado á noite. Ele não gostava de sair nos sábados á noite, gente, caçadas, música inconveniente, tumulto, estacionamentos lotados, mas era preciso... Ressaca de amor, bode, dor de cotovelo, chame como quiser... Era preciso ser curado distraindo-se um pouco! Amigos dos amigos, cerveja, 2 copos, convite, conversa pra cá, conversa pra lá, o DJ colocou Madonna. Em lugares podres não há pudor para tocar música. Aliás, em lugares podres não há qualquer tipo de pudor! Bom assunto, "Quanta coisa já fiz enquanto ela cantava"... Sim, na TV, rádio, na casa do vizinho, nesse nossos (quase) 30 anos, alguma(s) vez(es) Madonna já embalou algo! Boa desculpa. O Beijo roubado... Coxinhas, pimentas, indianos circulando, o inicio. Sobe o pano. Popismos á parte, as pessoas mudam. Até a mãe de Lourdes Maria e do Rocco tentou mudar, e é bizarro que muitos e muitos anos depois tudo se perca em lembranças vazias, em fundos de gavetas, e não se possa discutir Patife! Cai o pano.
Ouvindo: barbarella - THE BOB CREWE GENERATION

sexta-feira, 8 de agosto de 2003

Brigadeiro
Plantão urgente! Faltam ainda 2 dias para eu completar mais alguns (!!!) invernos, mas como comecei a receber presentes, e muito feliz queria mostrar pra todo mundo, criei um novo blog!!! Lá eu to explicando direitinho... Tipo quando a gente colocava os presentes em cima da cama no dia da festa, lembra? Dá uma olhada nos cyber mimos :-) Sou leonino vaidoso, fazer o quê? Leonino vaidoso é pleonasmo, e tô começando a achar que leonino com blog também é! Clique aqui para ir até a CAMA DE ANIVERSÁRIO
Aurélio
Aprender a se controlar, no meu caso só com camisa de força!!! Sou linguarudo, não levo desaforo pra casa... Pior! Sou do tipo que perco o amigo, mas nem penso em perder a piada, e como todo mundo que diz o que quer... Em qualquer tipo de relacionamento isso sempre foi (e é) "O" pepino! Em família, namoro ou trabalho, nunca compreendi meias palavras ou fugas verbais... E palavras doces também não são de travar na minha boca, o que também não costuma ser uma boa idéia... Aliás, não tô nada bom hoje... Aliás2, deve ser inferno astral! Aliás3, se acreditasse em inferno astral, claro!
Cyber regalo

quinta-feira, 7 de agosto de 2003

She-Ra
Nem tudo está tão perdido assim, afinal! Uma figura, no mínimo bizarra, como o Michael Jackson, pode aparecer na mídia falando algo inteligente, e não só às custas de basfonds!!! Li uma declaração dele se colocando contra a RIA, que representa as gravadoras norte americanas. Disse achar o fim do mundo processar fãs que querem baixar MP3, ao invés de se preocuparem em usar a tecnologia a favor da arte... E num é que o rapaz tá certo? E eu nada tenho contra essas celebridades mesmo! Só não engulo como pessoas do tipinho da Xuxa, e adjacências, não usam seu "poder" para conseguir coisas realmente importantes para a humanidade! Se ela quisesse mesmo peitaria os sertanejos, como faz tão bem Rita Lee, porque se apresentam em Rodeios! E Rodeiros nada mais é que tortura nojenta a animais disfarçada de esporte! Não tem jeito, torço sempre para que seja o dia do boi!Ah, e algo está mudando quando se escuta uma menininha de 7 anos corrijir a avó que dizia que o Zafir é o ex da Xuxa. "Vó, o ex da Xuxa é a Marlene Mattos!!!" Como diria a Lilith (a aniversariante do dia!): huahauahauahauahuhauahauhauahauahau
Ouvindo: 1999 spaceclub - ARLING & CAMERON -

quarta-feira, 6 de agosto de 2003

Decadance avec elegance
Boas maneiras em qualquer parte de nossas vidas não fazem mal a ninguém e sua avó ficaria contente! Tenho minha teoria de que elas surgiram para facilitar nosso convívio com o próximo! Não me refiro a jantar com os talheres corretos, nem nada, mas á boa e velha educação!!! Assim, ó: A gente põe uma roupa legal, e até toma banho, pra visitar um amigo, em sinal de como ele é importante para nós... Come de boca fechada para não causar nojo a quem nos está acompanhando... Deixe gazes em público (sejam de qualquer orificio) para velhinhos com problemas fisicos, ou criancinhas desgovernadas. Não é engraçado! Nos blogs a boa conduta é muito mais simples: Responda, ou pelo menos visite quem lhe visitou, e comente. Não ASSINE imagens sem lhe pertencerem! Isso é bastante comum em blogs de humor... Do mesmo modo que dispositivos para não se salvar imagens são em de menininhas! As malandrinhas roubam por aí e depois ainda querem proteger... E viram motivo de piada, já que não passa de ingenuidade das fofas! Outra, desencana de querer enfeitar ponteiro do mouse! PPPPPPPPLLLLLEEEEEEASSE!!! Só serve pra enroscar o IE!!! Falar da sacanagem que é usar textos alheios para si seria chover no molhado!!! Já vi em uma busca um texto meu com link para o index do Blig!!! Os caras são tão amadores que dão destaque a ladrõezinhos... E o principal: Está de mau humor, em estado de plena negatividade? Não ligue o PC!!! Não gostou do que leu? Há outros bilhões de blogs sem visita alguma! Vá lá!
Ouvindo: ocean in your eyes - SMOKEY AND MIHO -

terça-feira, 5 de agosto de 2003

Kodak
Após um ano de blog e cerca de 4 ou 5 dias de Fotolog tô mais perdido mocinha vitoriana em noite de núpcias. Primeiro que não há graça em não se poder criar um logo próprio, e/ou alterar o template, fora apenas mudar de cor. E o povo já mudou tanto, que para ter o seu customizado basta não customizar! Se é que isto faz algum sentido! E segundo, não entendi ainda sua função... Engraçado mas me sinto um velhinho, um cara antiquado do velho mundo dos blogs. E os coments de lá giram mais ou menos assim, você clica aleatoriamente em qualquer link, escreve qualquer coisa sobre qualquer imagem (qualquer mesmo, menos pornografia. Dizem que os caras mandam tirar) e a pessoa retorna ao teu e escreve qualquer coisa também, assim, sem mais nem menos. A grande piada disso tudo é que o número de fotologs feitos por brasileiros já é o dobro dos norte americanos. Isso faz seu sentido vagar mais ainda, já que originalmente foi criado como uma alternativa ao blogger deles, que em sua versão gratuita não permite a postagem de imagens. Mas o blogger.com.br, embora deficitário, sempre fora do ar, dando pau a cada espirro, leva a vantagem de se dar upload em qualquer imagem ou arquivo com menos de 700 e poucos KB. Hugh? Tem o lado divertido, algumas pessoas com talento, pretensões, humor, coisa e tal. Mas como em qualquer outro lugar do planeta real ou virtual, 95% é de uma tolice atroz... Ok, no mundo fotolog 98% talvez seja formada por adolescentes preocupadíssimos com as dores do mundo... Aliás, foi lá que descobri que a Babi (quem?) será capa da Playboy de setembro. Aliás2, ce tem brochove?

Ouvindo: citroens 'n' sitars - SOUL ECSTASY -

sábado, 2 de agosto de 2003

Toy Story

Conversando com uma amiga ontem tive uma idéia daquelas que aparecem de estalo: Dar um sentido á vida de Diabolik, uma espécie de Barbie paraguaia com visual cyber punk dos infernos, que ganhei certa vez. A maldita talvez prevendo dias de infortúnio, mesmo eu querendo lhe dar a glória dos spots, escondeu-se em algum canto do meu quarto. Vá saber o que se passa em sua cabecinha de vinil ornamentada com o mais duro Durepox... Meu quarto é esse emaranhado de VHS, livros, revistas, discos, CDs e caixas, muitas caixas que você já deve ter visto na webcam. Praticamente a mudança que fiz ha dois anos ainda está intacta. Não havia porque desencaixotar objetos de cozinha e de decoração. Também há as novas caixas para a nova mudança... E lá fui eu atras da doidivana às 5 da manhã! Revirei tudo e nem sinal dela... Teria dado uma passagem só de ida pra beldade passar férias em Firenza e nem me lembro mais? Em compensaçãooooooooo... WOW!!! Achei TODOS os meus Transformers! Me diverti horrores montando os robozinhos! Lamentei a qualidade duvidosa com que a Estrela (sob licença da Hasbro) fabricou os pneuzinhos. Eles estão derretendo, melacados! Meu preferido é o vermelho, por isso ele é o destaque na foto que tirei. Foi o primeiro, e o ganhei pra não chorar no dentista. Sim, sim, tive uma educação onde aprendi a trocar sentimentos por presentes!!! Agora com os Transformers minha amiga (com quem eu conversava) já espera um futuro de infindável cyber luxuria nipo-robótica para Diabolik. Será que a boba não quer?


-

sexta-feira, 1 de agosto de 2003

Barba, cabelo e bigode
Quando falo que "quando nasci veio um anjo safado, um chato de um querubim/ dizer que eu estava predestinado a ser todo ruim"... Realmente é verdade! Estou todo errado e não sei como faço pra voltar e tentar consertar, se é que há conserto! Nunca vou casar, nunca terei filhos (e nem vontade de adota-los mais tenho!)... Conversei com um amigo outro dia e ele, mais velho, falou que na minha idade também não tinha nada, porque é da geração hyppie, e nunca deu bola pra dinheiro... Mas não sou da geração hyppie, e estou pouco me lixando por exemplo para ter um carro, ou pelo menos aprender a dirigir, fazer a barba todo dia, dar satisfações, entre otras cositas más! Tenho nojo de disputas de status, aliás, tenho nojo de qualquer disputa que não seja no campo das idéias. Só quero sossego, um PCzinho sempre á mão, cuidar dos meus little pets, juntar um dinheirim pra não depender de ninguém na velhice, e claro, não dormir, nem ficar sozinho no último capítulo. Não farei 20 anos no próximo dia 10...
"Quero ser católico, mas o Papa não deixa!"

Zé Simão
Related Posts with Thumbnails